InterAffairs

Sex.12152017

Last update09:48:30 AM

Leia nesta edição:
RUS ENG FR DE PL ESP PT ZH AR

Font Size

SCREEN

Profile

Layout

Menu Style

Cpanel
quarta, 26 fevereiro 2014 16:05

Conselheiro da embaixada da Rússia em México para as questões econômicas, Nikolai Chkholiar: “Uma promoção eficiente dos produtos russos no estrangeiro exige um estratégia de exportação desenvolvida”

Written by 

“Vida Internacional”: - Estimado Nikolai Aleksandrovitch, quais são os desafios principais que enfrentam nossos países agora, o que falta para um desenvolvimento ativo das relações comerciais e econômicas de Moscou com México?

Nikolai Chkholiar: - Neste sentido gostaria de destacar o seguinte. Em novembro do ano passado uma missão comercial enviada pelas companhias da cidade de Tomsque visitou México.  Apesar desta visita, das conversações nos quadrantes dela e dos entendimentos obtidos terem sucesso, um dos problemas maiores enfrentados por nossos empresários é a inexistência total de uma estratégia nacional de proteção da exportação russa. 

- Em que é que consiste o problema principal? E qual, na sua opinião, seria sua solução?

- Atualmente na Rússia ao nível federal estão sendo criadas apenas as condições gerais de atividade dos participantes de operações no comércio externo, enquanto a organização da assistência imediata à exportação que fazem as empresas pequenas e médias (EPM) compete às autoridades regionais.  Os exemplos de um apoio visível dado aos exportadores ao nível regional são poucos, sendo estes a mencionada região de Tomsque, a República de Tartarstão, a República de Carélia, a região de Rostov. Baseando-nos nisso seria importante e atual do ponto de vista científico e prático uma análise do estado da organização da assistência às empresas orientadas à exportação, prestada ao nível de sujeito da Federação, bem como a elaboração de sugestões conceptuais e programáticas. Penso que seria útil fazer esta análise tomando a capital da Rússia como um exemplo, sendo que a parte maior da circulação comercial externa atravessa Moscou à qual pertence o papel decisivo no desenvolvimento da exportação russa, cabe a missão do centro federal de elaboração e de realização da política estatal de assistência às empresas orientadas à exportação e à importação. Os bancos e as instituições de crédito que se encontram em Moscou asseguram o financiamento de uma parte considerável das operações de exportação no país. A infraestrutura de transportes de Moscou é o centro logístico maior de tráfico das cargas de exportação. Os complexos de exposição da capital da Rússia tornaram-se o principal lugar de apresentação de artigos de exportação russos. Os escritórios da maioria das companhias nacionais e estrangeiras que se encontram em Moscou organizam a torrente mais grande das operações do comércio externo. Por exemplo, no primeiro semestre de 2013 foram 40,7% do total da exportação da Rússia que coube a Moscou -103,4 bilhôes de dólares e 43,4% da importação - 65,4 bilhôes de dólares. 

- Quais são os passos reais a serem feitos ou que ja estão sendo realizados em Moscou hoje?

- Nos últimos anos o Governo da Federação da Rússia e as autoridades municipais de Moscou, sob a influência do ingresso da Rússia na a OMC, já adotaram toda uma série das medidas com vista à formação de uma base jurídica e à criação das insituições de assistência estatal às atividades orientadas à exportação e à importação praticadas por organizações industriais. São a Câmara do Comércio e da Indústria de Moscou juntamente com a Agência de assistência à exportação e aos investimentos, criada pela Câmara e o especializado Centro de apoio à exportaçaõ de Mosou, criado no ano passado, que prestam a assistência ás empresas da cidade na promoção da sua produção para a exportação.   A existência destas instituições é uma evidência do início da formaçaõ de um sistema de assistência às empresas industriais orientadas à exportação, ao qual ainda faltam alguns elementos-chaves, em primeiro lugar, uma agência nacional de assistência às exportações e aos investimentos que seria capaz de praticar uma política estatal que vise apoiar as exportações a ser elaborada pelos ministérios e aprovada pelo Governo da  Federação da Rússia.  A falta de correspondência entre as funções de elaboração da política nacional de assistência à exportação industial e as funções de sua execução, bem como o sistema federal inacabado da assistência às empresas orientadas à exportação é uma das principais causas  da diminuição de vendas da produção das máquinas russas no estrangeiro. A atividade das existentes instituições federais e regionais de assistência à exportação ainda não pode garantir às organizações industriais de Moscou um conjunto inteiro de mecanismos e instrumentos contemporâneos que prestam ajuda aos exportadores de produção, que têm em seu dispôr as companhias nos países-membros da OMT.  A concessão de meios financeiros destinados especialmente para a organização da assistência estatal às empresas orientadas à exportação e importação começou apenas em 2013,  nos quadrantes do Programa estatal “Desenvolvimento da atividade econômica externa”. 

A escolha das prioridades da assistência estatal às companhias orientadas à exportação e importação é determinado pelos fatores ramais e geográficos. As prioridades ramais são estabelecidas à base da estrutura existente da indústria de Moscou, à base das vantagens de exportação competitivos, existentes e potenciais,   da possibilidade de concentração destas vantagens na forma de uma organização, de um consórcio de exportação, capazes de aceitar uma assistència estatal complexa com vista ao aproveitamento dos mercados internos e à promoção da sua produção.

- Que mercadorias, na sua opinião, teriam a prioridade maior do ponto de vista da assistência à exportação da região da capital da Rússia?

- Tendo por base a estrutura da indústria de Moscou que já está formada, podemos destacar a construção de máquinas e a indústria metalomecânica, a produção de máquinas elétricas e de aparelhagem ótica, a industria química e  alimentar como os ramos prioritários para a assistência estatal à exportação e importação para com a perspetiva a médio prazo. Nesta lista devem ser incluidas também as empresas de Moscou que produzem autocarros e camiões, pneus, artigos de alumínio e de cobre, alguns gêneros alimentícios e bebidas que gozam de uma procura tradicional no exterior e podem contribuir para o crescimento da exportação se houver um apoio respetivo por parte do Estado.  

- О que a Rússia deve tomar como ponto de partida para uma promoção bem sucedida da produção nacional no estrangeiro?

- O sucesso e a eficiència da assistência estatal às organizações de produção orientadas à exportação depende da observação de uma série dos princípios à base dos quais devemos formular o conceito, a estratégia e os programas da organização e execução desta atividade.

Primeiro, uma orientação rigorosa e endereçamento da assistência estatal a ser prestada aos exportadores visando aumentar a exportação em volume e diversifica-lá através dos programas de apoio e de promoção destinados para os ramos prioritários, grupos selecionados das empresas com um grande potencial competitivo, orientados para os mercados determinados. Segundo,   o caráter sistematizado da organização da assistência por meio do fortalecimento das existentes e da formação de novas instituições e mecanismos de assistência à atividade econômica externa, bem como dos consórcios de exportação que se organizam por si mesmos. Terceiro, a transparência e acessibilidade dos recursos de informação de caráter do comércio externo que contribuam para a formação da equipa de peritos da atividade do comércio externo (ACE), bem como para a formação da cultura de exportação, dos conhecimentos e experiências no seio do pessoal das organizações orientadas à exportação sediadas em Moscou.   Quarto, o planejamento e a previsão da assistência estatal às empresas industriais orientadas à exportação através da elaboração e execução do “Programa regional de assistência à exportação industrial”. Quinto, o caráter coordenado e completável dos programas de assistência à exportação industrial, federais e regionais, que assegurem a sincronização de prestação da assistência às empresas orientadas à exportação e excluam a duplicação de medidas ao nível federal e regional. Sexto,  a transparência e o caráter informado da assistência a ser prestada pelo Estado às emresas orientadas à exportação por meio de concursos abertos com vista à implementação dos projetos de assistência.  É necessário o financiamento e a prestação de contas no que diz respeito ao programa regional  da assistência à exportação industrial e dos projetos realizados nos marcos dele que garantam o caráter realista dos objetivos colocados e o cumprimento das tarefas da assistência estatal às empresas orientadas à exportação e importação, a assistência às organizações industriais orientadas à exportação.

- Quais são os vetores geográficos que o Senhor  considera como os de perspetiva maior para a promoção e assistência à exportação da Rússia?

- Gostaria de destacar os países com um desenvolvimento econômico rápido: China, a Turquia, o Brasil, a Índia, Indodésia e Maláisia e também México que representam em si mercados potenciais de grande  capacidade  para máquinas e produtos técnicos da Rússia. Com a determinação dos países prioritários será possível concentrar os esforços empenhados para o aproveitamento dos seus mercados pelas companhias de Moscou orientadas à exportação, criar casas do comércio regionais de Moscou, câmaras do comércio conjuntas, outras estruturas organizativas que assegurarem torrentes do comércio externo estáveis.  Tomando em consideraçaõ a necessidade do aproveitamento dos mercados novos seria útil prever um emprego ativo das formas da assistência técnica e da internacionalização das companhias de Moscou nestes mercados.

- Se tratarmos de México, mercadorias de que tipo poderiam ser exportadas ali? Que produção poderia despertar um interesse especial e fazer uma concorrência digna? Existem companhias russas particulares que conseguiram ocupar quaisquer nichos neste país?

- São espécies determinadas da produção de máquinas, as máquinas elétricas, a aparelhagem ótica, da indústria química e alimentícia  que poderiam ser exportadas da região de Moscou a México. No mercado local bastante dinâmico haverá um lugar digno para bebidas alcoólicas fortes e para a produção das empresas de confeitaria de Moscou, mas com a respetiva assistência por parte do Estado, porque nichos livres infelizmente já não existem.  Segundo nossas estimativas, cerca de 15 mil de empresas pequenas e médias da Rússia do setor não-comercial e do não-relacionado com máterias-primas têm chances de vender sua produção no estrangeiro. Estas são as companhias dos ramos da tecnologia alta, dos serviços dce engenharia, da elaboração de software, da medicina, da tecnologisa biolôgica, da microeletrônica, da comunicação e das telecomunicações. Muitas delas produzem artigos de alta qualidade, mas não têm a experiência e as oportunidades de organizar independentemente a atividade de exportação para outros países. Para México seria oportuna uma oferta de várias espécies de aparelhagem e de tecnologias para a indústria de petróleo e de gás, sendo que a reforma energética iniciada neste país dá oportunidades novas para o capital privado e estrangeiro e transforma a estrutura e os canais de fornecedores e empreiteiros. Uma oferta e promoção ativa dos produtos de fabrico russo neste mercado poderiam contribuir para a diversificação da circulação de mercadorias bilateral que nos últimas anos tem tido uns ritmos de crescimento mais altos do que a com outros países latino-americanos. O ramo da cooperação da Rússia com México que goza do reconhecimento maior é a energética. A companhia russa SAA “Silovie Machini” tomou parte na construção de duas usinas hidroelétricas no estado mexicano do Nayarít. México foi o primeiro e por enquanto o único país no qual são explorados os aviões russos “Sukhoi Superjet-100” fornecidos à companhia aérea local “Interjet” por um contrato.  Nos anos próximos na esfera de petróleo e de gás espera-se um aumento grande da cooperação bilateral o início da qual foi posto pela assinatura do acordo entre a SAA “Lukoil” e companhia mexicana estatal “Pemex” durane o Forum Econômico Internacional em Davos.

- Agradecemos ao Senhor pela conversa interessante.

Read 922 times