InterAffairs

Sáb.06242017

Last update09:48:30 AM

Leia nesta edição:
RUS ENG FR DE PL ESP PT ZH AR

Font Size

SCREEN

Profile

Layout

Menu Style

Cpanel
segunda, 15 julho 2013 17:10

Diplomacia parlamentar: vetor latino-americano

Written by 

As visitas da delegação oficial do Conselho da Federação da FR chefiada pela Presidente do Conselho, Valentina Matvienco, no México e em Cuba no peródo desde 14 até  17 de Maio foram uma parte untegrante da dimenção parlamentar de uma volumusa atividade política de muitos vetores a qual tem sido eficazmente praticada pela Rússia contemporrânea nas condições de um sistema multipolar de relações internacionais que está sento formado à base dos princípios de igualdade em direitos, respeito mútuo e uma cooperação mutuamente vantajosa.

Os encontros e conversações dos parlamentares da Rússia que tiveram lugar nas capitais dos dois paises latino-americanos além de confirmar o facto de existência das atitudes semelhantes que têm Moscou, cidade de México e Havana para com os desafios globais do século 21, demonstraram um enorme interesse de parceria com vista de aproveitar-se do existente potencial de cooperação para o bem dos povos de seus paises, bem como nos interesses de um mundo estável e seguro. 

No que diz respeito aos Estados Unidos do México, “a visita da delegação de nível tão alto é nada mais do que a confirmação  de nós seriamente interessarmos em desenvolvimento do diálogo com o  México como um importante parceiro”, - informou a “Mejdunarodnaya Jizn” a chefe da delegação da Rússia, Valentina Matvienco. “O papel do México na política mundial aumenta cada vez mais. Hoje a economia nacinal do México é uma das mais dinâmicas na América Latina. O México tem uma posição independente em relação com uma série de questões. O México por exemplo apoiou a Rússia no plano das básicas prioridades na Assembleia Geral da ONU o que tem uma grande importância. Isso também diz respeito às medidas de confiança no espaço côsmico, à transpârencia, à segurança, à nossa firmeza em relação com as medidas de resistência à legalização do nazismo. O México manifestou-se um ativo partidário de adoção das referidas resoluções. Foram bem pocous os paises que tomaram uma posição tão firme. Também temos as atitudes semelhantes para com a organização do mundo. Nossos pontos de vista e as posições em relação com os principais problemas do mundo são próximas ou iguais,” – salientou a Presidente do Conselho da Federação.

As tecnologias inovativas, investimentos em grandes projetos infraestruturais, cooperação técnico-científica e econômico-comercial, medicina, educaçao, entercâmbio de estudantes e intercâmbio cultural, ecologia – esta é uma longe de ser completa lista das esferas de interesse comum nas quais nossos paises têm uma cooperalçao bem sucedida já há muito tempo, mas o potencial é ainda maior.

“É considerado útil dar um novo impulso à parceria de negócios em tais domínios como a energética, inclusive a nuclear, metalurgia, construções mecânicas, eletrotécnica, na esfera de petróleo e de  gás, na agricultura, no espaço côsmico. É avaliada como atual a ativação de actividade de investimento bilateral, o desenvolvimento de relações diretas nos círculos de negôcios de nossos paises”, - declarou Valentina Matvienco dirigindo-se aos parlamentares mexicanos.

“Um considerável potencial de interação existe na esfera técnico-científica o que tem refleção nos projetos conjuntos que estão sendo realizados em tais importantes domínios como a elaboração de tecnologias de satélite e a exploração do cosmo. Um importante recurso de desenvolvimento da cooperação econômica são as relações inter-regionais. Tenho certeza que os parlamentares dos nossos paises podem e devem dar uma grande contribuiçao no fortalecimento destas relações”, - realçou Valentina Matvienco. Alem disso a porta-voz do Conselho da Federação da FR expressou-se a favor da introdução de um regime sem vistos entre a Rússia e o México lembrando que o México é um dos três paises na América Larina que os cidadãos da Rússia visitam mais frequentemente. “Consideramos que está na hora reexaminar esta questão e chegar a um acordo de anulação de vistos”, - declarou Valentina Matvienco no seu discurso no Parlamento mexicano.

A chefe da dcelegação da Rússia dispensou uma atenção especial a um crescente dinamismo do diálogo russo-mexicano, um importante aspeto do qual é uma interação rica em conteudo de muitas orientações existente aos níveis regional e internacional no que concerne a uma eficiente resistência aos desafios globais, tais como o terrorismo, tráfico ilegal das armas e drogas, o crime cibernético, a corrupção. 

Foi mais de uma vez que a Rússia e o México manifestaram-se consolidados na posição em relação às questões da segurança global inclusive a financeira, energética, alimentícia atuando de uma maneira comum nos prestigiadas entidades internacionais, inclusive a ONU, os “Vinte Grandes”, a CEAP e sua dimençãio parlamentar - o FPAP. Em Los Cabos o México cedeu à Rússia a presidência nos “Vinte Grandes” os quais reunir-se-aõ em  Setemdro próximo em São-Petersburgo. Por seu turno a Rússia entregou ao México as rédeas do governo durante o ano que vem no Foro Parlamentar Asiático-Pacífico cuja 22-a Sessão terá lugar no próximo outono na Cidade de México. 

“Consideramos o FPAP um importante instrumento da diplomacia parlamentar e cooperação internacional”, - declarou Valentina Matvienco. A sua atividade visa velar pelos interesses da manutenção de paz, estabilidade e segurança na região Asiático-Pacífico o que foi nitidamente confirmado mais uma vez na sua sessão em Vladivostok no fim de Janeiro do ano passado. É um prazer de salientar  a atividade da delegação do México que propôs toda uma série de importantes resoluções. 

A decisão da próxima sessão do FPAP ser realizada no México é um novo êxito da diplomacia parlamentar, reconhecimento de um grande prestígio do México e dos parlamentares mexicanos pela comunidade internacional. 

“Aceitem minhas cordiais saudações com a presidência do Foro Parlamentar Asiático-Pacífico. Gostaria de desejar-lhes, meus caros colegas, um grande sucesso na preparação e execução da próxima 22-a sessão do FPAP”, - disse em conclusão Valentina Matvienco.

Por seu turno Ernesto Cordero Arroyo, Presidente  do Conselho Administrativo do Senado, realçou uma exclusiva importância da cooperação do México com a Rússia expressando a certeza de que seu desenvolvimento aumente cada vez mais: “Hoje a Rússia e o México desempenham um papel muito importante na economia mundial, ambas as nações dispõe de recursos industriais ricos e desenvolvidos. Além disso a Rússia e o México são membros dos “Vinte  Grandes” no  qual integram as maiores potências econômicas do mundo, e, sem duvida, irão dezempenhar um papel determinante na formação do sistema econômico mundial, bem como na posterior organização do mundo no século 21. O Chefe do Senado mexicano salientou um iportante papel dos parlamentares na dinamização do diálogo mexicano-russo com a ordem de dia tanto bilateral como multilateral. Ernesto Cordero Arroyo agradeceu a chefe da delegação da Rússia, Valentina Matvienco, que passou de mão a mão a presidência no Forum Parlamentar Asiáticio-Pacífico, e expressou a certeza de que a interação dos dois países nos quadrantes do FPAP contribua para a uma cooperação mutuamente vantajosa e para uma posterior aproximação dos povos tanto dos nossos paises, como de toda a região. 

No decurso da sua visita no México a Presidente do Conselho da Federação entrevistou-se também com o Ministro das Relações Exteriores do México, José António Curibeña. O tema da conversa deles tornaram-se as perspetivas de entendimentos de cooperação na esfera técnico-militar e no domínio de aproveitamento da energia nuclear nos fins pacíficos.

A porta-voz do Conselho da Federação da FR pronuncio-se também a favor de cessação das medidas anti-dumping em relação com os produtos da metalurgia da Rússia. “Estas restrições  detêm o aumento do nosso intercâmbio comercial. Além disso, estas medidas já não tem justifição porque em 2011 o México reconheceu o status de mercado da Rússia, bem como nosso país ingressou na OMC.” 

Ao término da sua visita nos Estados Unidos do México a chefe da delegação da Rússia, Valentina Matvienco, comparitlhou alguns resultados preliminares com a “Mejdunarodnaya Jizn”: “Se estivermos dispostos a desenvolver relações multilaterais com qualquer país, isso deve ser feito a todos os níveis, - tanto ao nível político superior, como ao nível de parlamentos. É exatamente este conjunto que forma um quadro geral de estado das relações com tais ou quais  paises. Por isso a visita no México da delegação do Conselho da Federação e a assinatura do entendimento que cria uma base jurídico para uma posterior cooperação parlamentar são exclusivamente importantes deste ponto de vista. O facto de transferência da presidência do FPAP ao México é importante também. Damos um apreço especial à cooperação com  o México na forma multilateral nos marcos da Região Asiático-Pacífico, bem como na forma bilateral. Também devemos tomar em conta o aspeto político.  Uma posição ativa dos parlamentos com vista de exerxer suas funções de controle sobre os órgãos do poder executivo seria mais um estímulo poderoso para o progresso de nosoos contatos e para cumprimento dos entendimentos.”

“Temos uma ativa interação não apenas nos quadrantes da ONU, nos marcos dos “Três”, e dos “Vinte Grandes”, mas também em outras estruturas internacionais, e neste sentido o México tem uma extraordinária importância para nós como um parceiro”, - salientou Valentina Matvienco.

Cuba foi a seguinte parada dos palamentares da Rússia no seu itinerário latino-americano. 

Em muitos aspetos a história das relações de nossos paises é impar e abundante de acontecimentos notáveis. Esta história atravessou diferentes etapas – desde uma amizade fraternal no período soviético, uma posterior redução da cooperação em muitas áreas depois de desintegração da URSS até à recuperação das relações e um estável aumento do dinamismo positivo nos dias de hoje. Agora é possivel afirmar com certeza que nossas relações não apenas resistiram a uma prova com o tempo, mas têm um incremento evidente. A história contemporrânea das relações russo-cubanas carateriza-se pela responsabilidade, cooperação mutuamente vantajosa e interaçao nos assuntos internacionais. Além da locuçaõ “laços de amizade fraternal” que voltou para o vocabulário do diálogo russo-cubano, acabaram de integrar-se neste vocabulário tais definições como “a parceria estratégica” e “o nível de contatos bilaterais irreversivelmente alto”. 

Foi isso de que se tratava na conversa pormenorizada durante o encontro dos parlamentares da Rússia com seus colegas cubanos. Presidente da Assembleia Nacional do poder popular de Cuba, Estevano Lazo Hernadez, cumprimentando a chefe da delegação da Rússia, Valentina Matvienco, paricularmente disse: “Estamos satisfeitos com o caráter atual das relações russo-cubanas, recebemo-lôs no nosso país com um grande carinho. Sua visita não apenas contribuirá para o fortalecimento das relações inter-parlamentares, mas também das relações dos nossos paises e dos povos num sentido mais amplo. Sabemos sua atitude para com Cuba que para vocês continua sendo um antigo amigo e seguro parceiro  da Rússia na América Latina. As relações da Rússia com Cuba fortaleceram-se consideravelmente durante os últimos tempos. Isso agrada nos e dá nos inspiração. Delegações de ambos os paises chegam em visitas amistosas uma a outro praticamente cada semana. É um prazer especial que estaõ sendo estabelecidas com sucesso as relações regionais. Isso é uma direta prova de uma nunca vista ativação dos contatos bilaterais. Também não se pode passar por alto o lado positivo de uma ampla agenda bilateral que permite elaborar uma estratégia de interação para os anos que vêm.” Estevano Lazo Hernadez fez lembrar o fato de uns trinta entendimentos em várias esferas terem sido assinados no decurso da visita do Presidente do Conselho do Estado de Cuba na Rússia e da visita do Primeiro Ministro da Rússia  em Cuba que tiveram lugar antes. Na opinião do chefe do Parlamento de Cuba isso é um resultado impressionante que testemunha de ressurgimento das relações dos dois paises que historicamente eram amistosas e de parceria.

Por seu turno a chefe da delegação da Rússia, Valentina Matvienco, salientou que Cuba não é apenas um importante parceiro estratégico da Rússia, mas também um bom e seguro amigo. “Nosos paises e nossos povos há muio tempo estabeleceram as relações realmente fraternais penetradas com um profundo respeito mútuo e com simpatia,” – disse Valentina Matvienco. Isso é um bom fundamento de uma cooperação frutífera e mutuamente vantajosa. Foi Fidel Castro, o lider da revolução cubana, que fez uma grande contribuição lançando os alicerces das relações entre os povos dos dois paises que têm um caráter realmente franco e caloroso. Este ano comemoramos o 50-mo aniversário da primeira visita dele na URSS. A este acontecimento memoável são dedicadas diferentes exposições organizadas tanto em Moscou, como em outras cidades da Rússia. Hoje a interação russo-cubana tem um novo, eu diria irreversível, ascenso. Sendo que o desenvolvimento dos contatos dá-se a todos os níveis. Um sério impulso ao fomento do conjunto geral das relações bilaterais deram as conversações de cúpola que tiveram lugar em Julho  do ano passado no decurso da visita em Moscou de Raul Castro, Presidente do Conselho do Estado de Cuba, bem como as conversações nos marcos da visita em Cuba do Chefe do Governo da Federação da Rússia que teve lugar em Janeiro deste ano. Durante estas visitas foram alcançados uns entendimentos sérios. Por exemplo, foi rubricado o Entedimento sobre a regulação das questões financeiras. Agora nós, legisladores russos e cubanos, devemos fazer com que este documento entre em vigor em um prazo mais breve. Atribuimos uma iportância maior ao desenvolvimento das nossas relações parlamentares considerando que regulares contatos de representantes dos órgãos legislativos contribuam para o fortalecimento do conjunto das relações russo-cubanas em geral. Também gostaria de salientar que apesar do facto de diferentes partidos políticos e diferentes forças serem representados no Parlamento da Rússia, existe um consenso total no que diz respeito ao ulterior fortalecimento das relações com Cuba fraternal. Estou plenamente de acordo com suas palavras referentes à necessidade de fomento das relações regionais. Conselho da Federação é a câmara de regiões. Por isso vamos concorrer a medida do pissível para o estabelecimento e desenvolvimento destas relações. Já temos uns exemplos posistivos da interação deste gênero, mas na nossa opinião esta esfera ainda não está suficientemente desenvolvida”.

“A cooperação econômico-comercial constitue, sem dúvida, uma importante parte das nossas relações bilaterais,” – seguiu dizendo Valentina Matvienco. Os resultados são ainda modestos. No ano passado o volume da circulação de mercadorias entre os dois paises totalisou 270 milhões de dólares apesar de existéncia de um considerável potencial para o desenvolvimento e ampliação das relações econômico-comerciais. É necessário empenhar esforços mútuos visando aproveitar-nos deste potencial por completo. Neste plano é exclusivamente importante o Programa inter-governamental de desenvolvimento da cooperação econômico-comercial e técnico-científica no período até o ano 2020 adotado pelos dois paises. Isso, por assism dizer, é um “Mapa de caminho” do itinerário da nossa cooperação que visa atribuir-lhe um desenvolvimento progressivo. Penso também que é imperativo concorrer mais ativamente para o estabelecimento de contatos diretos entre operadores econômicos da Rússia e  de Cuba. Os parlamentos também poderiam desempenhar um importante papel nesta esfera, pensar em estímulos para um interesse suplementar dos círculos de negócios da Rússia no mercado cubano”, - disse a chefe da delegação da Rússia. 

Baseando-se nos resultados das conversações Valentina Matvienco e Estevano Lazo Hernadez assinaram o Entendimento de cooperação do Conselho da Federação da FR e da Assembleia Nacional do Poder do Povo da República de Cuba no qual está prevista uma ativa interação dos parlamentos nos interesses de desenvolvimento e fortalecimento das relações amistosas entre a Rússia e Cuba, bem como um ulterior aumento das relações políticas, econômicas, científicas e culturais entre os dois paises. 

Durante sua visita em Cuba a delegação dos senadores da Rússia esteve no Centro cubano de engenheria de genes e de biotecnologia – o maior complexo científico-industrial no país na esfera de farmacologia e de biotecnologias, e depositou flores ao monumento em homenagem do combatente-internacionalista sovíetico. Este memorial num subúrbio de Havana foi inaugurado em 23 de Fevereiro de 1978 no dia do 60-mo aniversário das Forças Armadas dos URSS no lugar de sepultamento dos 64 militares sovitéicos que pereceram ou morreram vítimas de doenças no territótio de Cuba nos anos 1962-1964. 

A chefe da delegação da Rússia, Valentina Matvienco também teve um encontro de duas horas com o Presidente do Conselho do Estado da República de Cuba, Raul Castro. Falando dos resultados do encontro durante uma conversa com jornalistas a Presidente do Conselho da Federação salientou seu caráter exclusivamente caloroso e confidencioso. “Um encontro tão prolongado é sem duvida nada mais do que um sinal de atenção e de respeito da Rúsasia. Raul Castro deu calorosas saudações ao Presidente e ao Primeiro Ministro da Rússia, falou das reformas sócio-econômicas que estão sendo postas em prática em Cuba salientando que estas reformas não são levadas a cabo com os mêtodos de administrção ditatorial, mas sim através de um ativo diálogo com os cidadãos. Referindo-se à atual etapa das relações com a Rússia Raul Castro expressou seu acordo total com o facto de existência de um ascenso poderoso nestas relações que, além do mais, dá-se em todas as esferas. Ele confirmou mais uma vez uma firme intenção de Cuba seguir o caminho rumo à consolidação e ampliação dos contatos bilaterais em diferentes campos, à ulterior aproximação dos dois paises amistosos e povos fraternais,” – informou Valentina Matvienco. Dando uma avaliação geral à visita que acabou de terminar a chefe da delegação da Rússia assinalou que os encontros e as conversações em Havana não apenas demonstraram um sério caráter das intenções dos dois paises amistosos em relação com posterior diversificação da cooperação bilaterral, mas também colocaram novos importantes marcos da interação russo-cubana referente a um mais amplo círculo de questões, unclusive as internacionais.

A totalização dos resultados da viagem latino-americana dos parlamentares da Rússia ainda está à frente. Porém agora já é possível afirmar com certeza que a Rússia irá voltar para a América Latina... de uma maneira séria e para um longo tempo; irá voltar como um parceiro e amigo - responsável, seguro e  sincero.

Read 929 times Last modified on terça, 16 julho 2013 14:01