InterAffairs

Sex.08182017

Last update09:48:30 AM

Leia nesta edição:
RUS ENG FR DE PL ESP PT ZH AR

Font Size

SCREEN

Profile

Layout

Menu Style

Cpanel

Há três acontecimentos importantíssimos que tiveram lugar em Moscou ao mesmo tempo: a sétima reunião da Comissão Russo-Brasileira do alto nível, o Forum de Negócios “Rússia-Brasil” e a nona reunião da Comissão Bilareral russo-brasileira   intergovernamental para a cooperação comercial e econômica. Às relações  estratégicas dos dois países-gigantes foram dados dois imupsos seguidos.

Gostaria de iniciar tratando o evento mais amplo e prometedor: forum “Rússia-Brasil: direções estratégicas da cooperação”.  Este encontro de homens de negócios dos dois países foi organizado pelo Comité Nacional de assistência à cooperação econômica com os países da América Latina, com apoio ativo por parte do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, da APEX-Brasil, do Conselho de Negócios “Rússia- Brasil” e do banco “Vnecheconombanc”.

Depois da ceremónia oficial de abertura do forum de negócios excelentemente organizado e realizado em conjunto com o Comité Nacional de assistência à cooperação econômica com os países da América Latina teve lugar três “mesas redondas” – “a Agricultura”, “as Tecnologias de Inovação e a Farmacéutica” e “a Infraestrutura e a Energética”. O forum de negócios foi caraterizado por uma alta atividade dos seus participantes, antes de tudo, das companhias-integrantes do CN  ACEPAL e de uma série de outras organizações e corporações.

Também chegou a um término auspicioso a nona reunião da Comissão Bilareral russo-brasileira   intergovernamental para a cooperação comercial, econômica e técnico-científica a qual demonstrou mais uma vez que o Brasil continua sendo o maior parceiro estratégico e de negócios da Rússia na América Latina.   Segundo os resultados do ano 2014 o volume do comércio entre os dois países aumentou em 15,7% totalizando 6,3 bilhões de dólares. Com isso a exportação da Rússia cresceu em 19% (até 2,3 bilhões de dólares) e a importação do Brasil – em 19% (até 4 bilhões de dólares. Foi destacado que o objetivo da interação declarado em seu tempo – o de atingir a circulação anual de mercadorias de 10 bilhões de dólares continua sendo atual. Ambos os países dispõem do potencial necessário para isso. O CN  ACEPAL e o Conselho de Negócios para a coperação comercial, econômica e técnico-científica da Rússia com o Brasil também prometem contribuir para a chegada a esta meta. Ambas as partes são interessadas em aumento da interação.

Segundo as palavras do Vice-Presidente do Brasil, Michel Temer, ditas mais de uma vez durante sua estadia em Moscou, seu país está aguardando investimentos russos nos projetos infraestruturais no território brasileiro. Ele disse também que outro momento importante consiste no facto de o setor privado existir juntamente com os contratos entre os dois governos e os sujeitos das federações. Cumpre dizer que durante o forum de negócios foram discutidos tais projetos de alargamento da infraestrutura do Brasil, como a construção de estradas rodoviárias, ferroviárias e portos. Disso, em particular, Michel Temer  falou intervindo na ceremónia de encerramento do  forum de negócios russo-brasileiro.

O Vice-Presidente também expressou o interesse da parte brasileira no desenvolvimento da cooperação técnico-científica com Moscou. Falando da troca de experiência entre o Brasil e a Rússia Michel Temer destacou projetos bem sucedidos na agricultura, especialmente os de assistencia à atividade empresarial pequena e média nesta esfera.

O Vice-Presidente do Brasil também deu uma atenção especial a tais temas de interação como a energia nuclear, gás, petróleo. A coperação nestas esferas também é muito interessante para os brasileiros.  O Ministro da indústria mineira e da energética do Brasil teve negociações sobre este assunto exatamente durante o forum. Além disso Michel Temer informou que em Moscou tinha sido aberto um escritório da Agência de promoção do turismo brasileiro a qual, segundo ele disse, visava “estabelecer relações fraternais, ainda mais estreitas do que as existentes anteriormente”. O Vice-Presidente falou também do interesse de especialistas russos na troca de experiência com seus colegas brasileiros no que diz respeito à organização e a realização do Campeonato do mundo de futebol que teve lugar no Brasil em 2014, levando em consideração o facto de a Rússia ser o anfitrião do seguinte mundial em 2018.

Pois bem, que documentos foram aprovados durante os eventos russo-brasileiros em Moscou? Vamos enumerar os principais deles: contrato “Instalação e exploração da estação medidora de acesso direto “SM-GLONASS” no território da República Federativa do Brasil” concluido entre a SA “Corporação científico-produtiva “Sistemas de construção de aparelhos de precisão” e a Universidade Federal da cidade Santa Maria; Memorando de entendimento entre a Corporação estatal para a energia atómica “Rossatom” e a companhia “Nuclebras Equipamentos Pezados” (NUCLEP); a Ata final da nona reunião da Comissão Bilareral russo-brasileira   intergovernamental para a cooperação comercial e econômica; a Declaração conjunta sobre os resultados da sétima reunião da Comissão Russo-Brasileira do alto nível para a cooperação.

Segundo disse Dmitri Medvedev falando dos resultados da reunião da Comissão do alto nível, o Brasil continua sendo o maior parceiro comercial e econômico da Rússia na América Latina. Por exemplo, o Brasil tornou-se um dos mais importantes fornecedores dos produtos agrícolas e gêneros alimentícios para o mercado russo.

No ano passado a circulação de mercadorias entre nossos países atingiu o marco de 6,3 bilhões de dólares e continua crescendo em relação a 2013. Hoje existem umas oscilações na circulação de mercadorias, relacionadas também com os preços de matérias-primas, com a conjuntura econômica, mas não obstante temos bons recursos para recuperar os ritmos de crescimento antigos.

“Discutímos o desnvolvimento da cooperação comercial e econômica em direções mais variadas, - finalizou  o Primeiro Ministro da Rússia. – Estas são a construção de máquinas, a infraestrutura, a energética, a prospeção e mineração de carbohidratos, energética nuclear (uma prova disso foi a assinatura de um dos protocolos), a farmacéutica, a metalurgia e uma série inteira de outras direções de cooperação dos nossos países.

Dmitri Medvedev disse que a Rússia e o Brasil iriam prosseguindo com a diversificação do comércio bilateral, orientando-se com aumento da produção de artigos com uma mais-valia alta, iriam desenvolver investimentos... 

Foi exatamente o forum de negócios que se caraterizou por um interesse grande em aumento ativo da interação russo-brasileira revelado pelas companhias dos nossos países. Por exemplo, a corporação russa “Irkut” é interessada em fornecimento para o Brasil de aviões de carreira modernos “MS-21” e em instalação de produção de alguns componentes deste avião no território deste país latino-americano. “MS-21” é um avião de carreira russo que está sendo criado pela corporação “Irkut” para substituir “TU-154” e “TU-134”. “MS-21” existe em três versões: “MS-21-200” (150 passageiros), “Ms-21-300” (180 passageiros) e “MS-21-400” (212 passageiros). O avião vai ser produzido na empresa de Irkutsk. O diretor da Corporação de construção de aviões unificada, Yuri  Slussar, informou antes que a apresentação do avião terá lugar no fim do ano em curso em Irkutsk e seu primeiro vôo é planejado para os meados de 2016.

Deste modo a companhia “Irkut” procura entrar no mercado latino-americano através do Brasil. As negociações no forum de negócios em Moscou resultaram num memorando de entendimento e cooperação assinado pelos representantes da “Iirkut” com os parceiros do Estado do Paraná. Além disso a companhia russa propõe criar um cluster aéreo na cidade de Maringa.

Existem todas as  facilidades fiscais necessárias para a implementação do projeto, disse aos jornalistas a Vice-Governatriz do Estado do Paraná, Sida Borjetti. Também é prevista a preparação de pessoal qualificado para o cluster à base da universidade local.

...Nososs países e comunidades de empresários têm varias coisas para oferecer um ao outro em tais esferas, como comercial, econômica, de investimentos, científica, militar, cultural e humanitária. Os homens de negócios da Rússia e do Brasil têm um interesse exteremo em uma parceria mutuamente completável, estratégica. Por isso não há dúvida que o objetivo mútuo dos nossos países, o de alcançar a circulação de mercadorias conjunta de 10 bilhões de dólares, será alcançado com sucesso.

...Finalizando gostaria de  dar uns conselhos importantes a nossos homens de negócios que começam a coloborar com seus colegas brasileiros.

Qualquer pressa e ações precipitadas são inadmissíveis nas relações de negócios com representantes do “Gigante Tropical” sendo estas relações, via de regra, comedidas e ponderadas. Não vale a pena tratar de questões de negócios  logo a partir do início de contato. Dé pouco tempo às atitudes não-formais. 

Aos que procuram penetrar no mercado brasileiro os peritos aconselham atuar através de um intermediário local (“despachante”) que se encarrega de resolver problemas burocráticos e dá a conhecer o estatus financeiro das companhias em questão.

Fazer negócios com brasileiros é impossível sem contato visual e comunicação pessoal com parceiro. Só um círculo limitado de questões pode ser resolvido artavés de telefone, fax ou e-mail.

Peritos experientes não aconselham mudar negociadores que representam sua companhia. Seria melhor que a informação no seu cartão seja somente em inglês ou em inglês e em português simultaneamente.

É desejável travar negociações com parceiros em inglês ou em português. Em caso de necessidade é possível contratar um intérprete.

Apresentações devem ser vivas e extravagantes.

Brasileiros gostam de regateio e não têm muita vontade de fazer concessões.  

Procurando defender seu ponto de vista durante um debate animado brasileiros frequentamente dizem “não” e parecem bastante irritados. Mas não se deve ceder ao estado de espírito do parceiro, seria melhor continuar o diálogo de uma maneira calma, dentro do espírito de uma parceria bondosa e aberta. Com isso trate de evitar a tática de pressão. Brasileiros odeiam quaisquer confrontos.

Ter paciência é uma condição idespensável para negociações com parceiros vindos do “Gigante Tropical”. O exame de obrigações contratuais é um processo longo, e um par de encontros seriam insuficientes. É possível que para a conclusão de um negócio seja necesário muito tempo, sejam necessários encontros prévios e viagens para o Brasil. É extamente esta razão porque o desenvolvimento de nossas relações de negócios exige impulsos periódicos feitos tanto “de cima”, como “de baixo”. Os eventos de negócios bem-sucedidos que tiveram lugar em Moscou tornaram-se uma confirmação do facto de estas particularidades do business russo-brasileiro terem sido compreendidas.

sexta, 26 dezembro 2014 01:05

De cada parte vindo por um chapéu

Written by

Às vezes uma viagem mais simples feita para ter com amigos resulta num encontro com novas pessoas e fenômenos interessantes. Tal foi minha visita recente à cidade de Quirov que resultou num encontro inesperado com viajantes extraordinários. Por esta mesma razão pedi-lhes escrever um artigo para a “Vida Internacional” dedicado a uma expedição ao redor do mundo, único do gênero, ... em busca de chapéus.

Os autores, organizadores e os participantes diretos do projeto são os administradores do grupo da companhia “Metelitsa”, Valeri Smoliuc e Oleg Uvarov, da cidade de Viatskie Poliany. А companhia especializa-se em particular em peças destinadas a combir a cabeça, e por isso a expedição teve por fim travar conhecimento exatamente com as tradições destas peças dos povos de vários países do mundo. Mais do que isso, um resultado importante da expedição foi a decisão de criar um museu de peças para cobrir a cabeça em Viatskie Poliany. Este projeto foi apoiado pela Câmara do Comércio e da Indústria regional de Viatka, o Departamento da Cultura da Região de Quirov e administração municipal de Viatskie Poliany.  

sábado, 13 dezembro 2014 01:21

АLBА significa “aurora” em espanhol…

Written by

No domingo, 14 de dezembro, em Havana será comemorado o décimo aniversário do grupo dos países da Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América – Tratado Comercial dos Povos (ALBA-TCP). Será realizada 13-ra conferência de cúpola da Aliança. Os chefes dos nove estados integrantes desta associação vão comemorar juntos o primeiro decénio que passou desde o dia do seu nascimento, vão discutir os resultados que foram alcançados e vão planejar os passos de seu desenvolvimento no futuro. 

sexta, 05 dezembro 2014 19:05

Sabedoria cubana no idioma russo

Written by

Um livro novo de autoria de Alexandre Moisseev, especialista da América Latina, amplo, vivo que fica gravado na memória que nem a própria sabedoria popular, intitulado “Cuba. Sabedoria para Cada Dia”, acabou de ser publicado em Moscou com a assistência da Assoiciação de Pesquisadores do Mundo Ibero-Americano (APMIA). O autor dedicou o aos amigos dele na Rússia e em Cuba.  Alexandre Moisseev durante muitos anos dedicava-se à colheita do material para esta obra literária e artística. Seu conhecimento perfeito de espanhol e de outros idiomas romanos, sua experiência de jornalista, seus encontros com as pessoas interessantes durante suas viagens resultaram num conto leve  e fascinante dedicado ao folclore cubano.

O colecionador da sabedoria popular também teve a oportunidade de desempenhar o papel de intérprete – no livro os exemplos básicos da linguagem popular oral são dublados para os idiomas russo e espanhol tendo, graças a isso, um valor ainda maior para os especialistas.

No início da obra nova está um comentário para os que abrem este livro pela primeira vez: “O livro pequeno que estimado leitor tem nas suas mãos representa em si uma coletânea dos rifãos e provérbios cubanos escolhidos, de humorismo, de cumprimentos alegres – “piropos” e das adivinhas. O autor colecionou estes tesouros do folvlore vivendo na Ilha de Liberdade uns dez anos no total.”  Como se nota no prefácio, “vir a sabe-lós não será caro, mas seu valor é grande”. Se tratarmos, em particular dos provérbios e rifãos, segundo a determinação dada das fontes  autoritárias, “um  provérbio, um rifão é uma expressão breve, espirituosa e instrutiva que se usa na fala popular”.   Suas fontes se  pode encontrar nos textos bíblicos, nas escrituras religiosas dos tempos muito remotos – cristãos, muçulmanos, judáicos e outros. No entanto foi o ambiente popular onde nasceu a maioria esmagadora dos provérbios, rifãos, das piadas e frases satíricas, dos “piropos” e das adivinhas. Foi por isso que o autor do livro determinou seu conteúdo como “a sabedoria popular para cada dia”. A coletânea é dedicada para todos que deseje enriquecer  sua fala, russa ou castelhana, com expressões precisas, pitorescas e vivas, vindas do tesoureiro do folclore cubano”...

No início é dada a conhecer a história e as fontes da signigicação do objeto da investigação: “Atravessando as fronteiras acionais os provérbios desempenham uma função útil de “diplomatas folclôricos” voadores,  que são, além de tudo, os populares “da cor e da raça”.  Por exemplo:

“Mango não dá à luz goiabá”.

Um cápitulo particular é dedicado às expressões que depois da vitória da Revolução Cubana em 1959 arraigaram-se na mente de não apenas os cubanos, mas de toda a comunidade mundial:

Pátriaoumorte! Venceremos!”.

Em seguida são traçados os paralelos entre os provérbios russos e cubanos. É dada uma atenção especial à significação das capitais, de Havana e de Moscou, nas expresões idiomâticas, prediletas na fala popular:

“Mоscou não acredita em lágrimas.” Este provérbio é bem conhecido em Cuba graças ao filme soviético com o mesmo título.

Ou:

“Se Havana não existisse,,

euainventaria”...

Um interesse considerável representa uma parte grande dedicada às particularidades do humorismo cubano: “Os cubanos consideram como os piores pecados mortais o desânimo a do senso de humor a uma pessoa. Na ilha podem ser perdoados até a astúcia e a hipocrisia, mas não a estupidez e a soturnidade”, - escreveo o autor do livro, - “cada um vindo aqui percebe mais de uma vez uma verdade eternamente viva: os cubanos deixariam de ser cubanos, se não tivessem o senso de humor. Esta graça grande de Deus está com eles em qualquer que seja o clima, natural ou econômico”.

Os cubanos gostam muito das piadas – de “los chistes”. Um dos protagonistas de “los chistes”, Pepito, tem uma semelhança com seu homôlogo nas piadas russas:

“O professor de escola diz:

- Pepitо, faça o favor de dar um exemplo da injustiça.

- Sócrates disse que apenas sabia que sabia nada, e esta sua frase ficou na história. Ando repetindo esta frase ao Senhor, mas apenas fico obrigado a repetiro o ano letivo mais uma vez”...

Аlexandre Moisseev também dá a conhecer o gênero de cortesias, pouco conhecido aos nossos leitores  – os piropos, que “cariciam o ouvido”. Em Cuba existe uma tradição bela – dizer cortesias às mulheres. Mas em vez das frases banais um cubano diria, por exemplo: “A senhora abriu a quarta dimenção para mim!” Esta parte do livro talvez seja util para os homens da Rússia.

As adivinhas cubanas, apesar de terem sido nascidas no seio do povo já há muito tempo, são muito atrativas graças  ao seu caráter extraordinário e sua atitude fresca. Com estas adivinhas seria fácil animar qualquer lazer e alegrar crianças. Um compatriota nossa pode custar a adivinhar que aqui, por exemplo, trata-se de uma banana simples:

“Parece a um pastel de ouro,

é comestível e cômodo para comer”.

Algumas adivinhas parecem poesias, são cheias de refleções:

«Tantas são os mirácиlos que Ele fez,

Nosso Senhor nos momentos da inspiração,

Pode olhar para isso, talvez:

As costelas para fora estão cada vez,

Mas os pêlos por dentro sempre estão”..

(Palmeirа).

O livro é penetrado pela atmosfera do amor e da nostalgia pela vida na Ilha da Liberdade. São desenhos dos conhecidos caricaruristas de Havana, Alberto Garcia Leiva, Omar Godinez  Lanzo, Carlos Alexandro Falco, que servem de ilustrações. Uma capa de cores vivas de A. G. Leiva atrae a atenção para o livro, fazendo abri-ló e le-ló.

Não posso deixar de dizer poucas palavras do seu autor:

Alexandre Nicolaevitch Moisseev, jornalista especializado no tema internacional, escritor (autor de vários livros, esta é o sexto dele), fundador  e redator-chefe do jornal de negócios russo-ibero-americano “El RusoLatino”, observador da revista “Vida Internacional”, perito do Comité Nacional para a  Assistência à Cooperação Econômica com os Países da América Latina (CN ACEPAL). Nasceu em 20  de agosto de 1949 em Moscou. Formado no Instituto Estatal das Relações Internacionais, de Mosocu, na Faculdade do Jornalismo, em 1977. (Universidade МGIМО). Trabalhava na revista “Jurnalist”, nos jornais “Sovetskaia Rossia”, “Pravda”, “Nezavissimaia Gazeta” e em outras edições. Estava trabalhando em Cuba e em outros países latino-americanos como repórter de uma série dos jornais. Também foi conselheiro na Embaixada da Federação da Rússia em Cuba. É autor de mais de um mil obras publicadas na imprensa russa e esrangeira.

*Аlеxandre Моissсееv. “Cuba. Sabedoria para Cada Dia”, - Моsсou, «Аvаngliоn Print», 2014, - 144 p.

segunda, 01 dezembro 2014 00:41

Lermomtov em Sacramento

Written by

No ano do ducentésimo aniversário natalício de Miguel Lérmontov, génio incontestável da literatura russa, nossos compatriotas no Estado da Califórnia exprimiram sua estima do grande talento dele com um espetáculo de estúdio sob o título “Poeta de Tristeza e do Amor”. Na representação amadora feita com o apoipo do Consulado Geral da Rússia em São-Francisco e do Consulado Honorífico da Federação da Rússia em Sacramento, capital do Estado da Califórnia, foram recitados os versos de Lermontov. Os atores – advogados, diplomatas, músicos, bibliotecários, financistas  – ressuscitaram a atmosfera de um baile animado nos interiores de um salão do século XIX no qual, no áuge de uma festa alegre, uma notícia ressonou, como se fosse um tiro: Lérmontov tinha sido morto num duelo! Com 27 anosdeidade

E…não, não foi “um coro desnecessário dе elogios vãos” que seguiu em resposta. A poesia entusiasmou os corações e as cabeças dando seu veredicto – Lérmontov permanece vivo “por enquanto no mundo submerso no luar estaria vivo pelo menos um poeta”, como tinha dito um pouco antes dele  outro poeta, “cativo da sua honra”. Com este verso, “À Morte do Poeta” de autoria de Lérmontov, começou o espetáculo do teatro-estúdio amador em Sacramento encenado pelos nossos compatriotas com afeto e gratidão ao poeta da tristeza e  do amor. Esta foi a impressão que teve Taíssia Suvórova que depois de ter assistido à estreia compartilhou sua opinião com a redação da “Vida Internacional”.   Nossos leitores podem ver o espetáculo no Internet.

http://youtu.be/q4_ve-RQyJM      

 

“Cantor da tristeza e do amor...”

 

A partir do início deste espetáculo literário e musical existiu um sentimento entusiasmante de unidade – com um ao outro, com a grande literatura russa, com o nome imortal do génio jovem. A nova encenação no teatro-estúdio “Asas” foi dedicada ao ducentésimo aniversário natalício de Miguel Lérmontov. A diretora Natália Chemrok fez um trabalho meticuloso tendo por base do seu guião “Cantor da tristeza e do amor” os ensaios famosos de autoria de Iráqlio Andrónnicov. Com frases rigorosas e breves foi retratada a atmosfera do baile durante o qual foi dada a notícia aturdidora – Lérmontov tinha sido morto num duelo... Serguei Vinogradov, um dos atores logo atraiu a atenção da audiência recitando os versos  de Lérmontov dedicados a Alexandre Puchquin os quais, nem tanto, como que predissessem o destino do seu autor: “Pereceu o poeta, cativo da sua honra...”

Como era Miguel Lérmontov, com quem se enamorava, que amizades teve, que coisas apreciava de veras, - os atores contaram disso substituindo um ao outro, como que estivessem folheando os dias de uma vida que terminara tão cedo. Serguei Nemoliaev recordou dos encontros com o poeta e da “sua” impressão de um contemporâneo: “Tendo uma capacidade extraordinária de discernir a vulgaridade que não a suportava com as pessoas, mas em relação às pessoas simples e sinceras também teve uma atitude simples e amigável”...     Artióm Turovsqui reflitiu da infância trágica de Lérmontov que viveu sem seus pais, do sofrimento que lhe deu um amor não compartilhado no tempo da mocidade e da vida de um exilado que o poeta levava durante seus últimos anos. Andrei Covalióv fez lembrar das páginas nos cadernos escritos pelo jovem poeta, cheios de refleções sobre a vida e a morte, sobre a eternidade, sobre o bem, sobre o sentido da vida:

«A nevoeira pálida está desfazendo-se

Sobre o abismo da morte  fatal,

E os séculos anteriores voltam a levantar dos

Comosefossem gigantes...”

 

Os hóspedes do baile falaram também que o poeta, por mais que impetuoso e intolerável fosse, e apesar de tanta inclinação ao sofrimento, não adquiriu uma atitude pessimista para com a vida, mas celebrava a com uma inspiração apaixonada.  .

“Amo a pátria, mas com um amor estranho...”,  - foi Natasha Owen que recitou estas linhas com cordialidade e emoção. Talvez não se pudesse encontrar na audiência nem sequer uma pessoa que estaria indiferente a estes versos imortais calorosos.  As romanças com as poesias de Lérmontov – “Venho a uma estrada todo sozinho”, “Uma vela solitária branquejando no mar”, “Não é você que amo com tanta paixão” e outras -  foram um belo adorno do espetáculo. Estas romanças soaram na interpretação maravilhosa de Tamara Belaia e Alexei Bely, irmão e irmã talentosos, que estrearam no teatro-estúdio.

 

O acompanhamento musical do espetáculo fizeram mestres experientes, Tatiana Scott (piano) e Anatoli Evsiucóv (violão). As melodias da tristeza e do amor tão caraterísticas para a vida e criatividade de Lérmontov atribuiram à representação um encanto e uma espiritualidade especiais. É digno de nota que participante do espetáculo representou seu papel de uma maneira muito orgánica retratando a atmosfera do baile que adiantava alegre apesar das notícias tristes vindas  de longe... Foi maravilhosa a atuação dos dançarinos, Irina Tytchcova, Mila Udodik, Valeri Rótar e Dmitri Levcô. Issofoinadasurpreendente! Sendo que as danças foram coreogafadas pelo pedagogo famoso, Serguei Malcô. É nada fácil retratar o paixão, a dor, o desespero, a esperança num só movimento... Mas os intérpretes cumpriram sua tarefa com um grande sucesso! 

Todos os integrantes do pessoal do teatro-estúdio deram sua contribuição criadora para o espetáculo. Tarás Serdiúk e Olég Kluchnik fortam responsáveis pelo som e pelas imagens de vídeo.  Alexandre Polotsk foi encarregado da luz. Todos os participantes da representação fizeram cenários e trajes, inclusive a diretora infatigável do teatro-estúdio, Natalia Chemriúk e a administradora enérgica, Natacha Owen.

 

 

Também não se pode deixar de agradecer à fundação “Asas” por iniciativa da qual foi feita esta encenação e a todos os mecenas que suportam o teatro-estúdio; E estes não são poucos: o Consulado Geral da FR em São Francisco, o Consulado Honorífico da FR en Sacramento, a Câmara Comercial Eslavo-Americana, as Edições “Aficha”,  «Advance Printing», «Moda Fashion», Serguei Quibitch e Svetlana Quibitc, Miguel Obutcov e Helena Obutcov, Roman Oliwvsqui, Igor Cravtchenco, agência de segurança «Alex». E além de mais em Sacramento tem espetadores especiais que aceitam  iniciativas criadores dos seus compatriotas com prazer e aplaudem os intérpretes cordialmente inspirando os a novas encenações. 

 

“Não é a escola, mas sim, a vida para que estudamos” (Non scholae, sed vitae discimus). Foi este o aforismo do filôsofo-estóico romano, Séneca, que Eleonora Ermolieva atribuiu a um livro da sua autoria: o Centro das Pesquisas Ibéricas do Instituto da América Latina junto da Academia das Ciências da Rússia acabou de Publicar uma obra interessante dela dedicada à história, ao estado e desenvolvimento do ensino nos países latino-americanos (ou na América Latina e das Caraíbas – o nome que agora é dado a esta região pelos cientistas locais – (Ermolieva E. G. Ensino na América Latina: Adaptação aos Desafios da  Atualidade. – М.: IАL ACR, 2014. – 188 p.).

sábado, 25 outubro 2014 23:11

“Preparamos a elite mundial!”

Written by

Na Universidade Russa de Amizade de Povos (URAP) teve lugar a primeira reunião do Conselho de Observação deste centro de ensino da Rússia mundialmente famoso. Foi a Presidente do Conselho da Federação, S-ra Valentina Matvienko, que tomava parte desta reunião após a qual a Presidente do Senado entrevistou-se com os representrantes da juventude universitária.

Pág. 1 de 2