InterAffairs

Sáb.12162017

Last update09:48:30 AM

Leia nesta edição:
RUS ENG FR DE PL ESP PT ZH AR

Font Size

SCREEN

Profile

Layout

Menu Style

Cpanel
quinta, 28 setembro 2017 16:59

jornal “Diário de Notícias” (Brasil), jornal “Folha de São Paulo” (Brasil), jornal “Diário de Notícias” (Portugal), jornal “Jornal de Notícias” (Portugal), jornal “Jornal de Angola” (Angola)

jornal “Diário de Notícias” (Brasil), 28.09.2017

 

China fecha empresas da Coreia do Norte para cumprir sanções da ONU

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 28/09/2017 09:05:00

A China determinou nesta quinta-feira o fechamento de companhias mantidas pela Coreia do Norte no país, o que corta uma fonte de receita no exterior para o isolado regime de Pyongyang. A decisão do regime chinês é tomada para atender as sanções aprovadas pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas contra os programas nuclear e de mísseis norte-coreanos.

A China é a principal parceira comercial e maior aliada da Coreia do Norte. A cooperação de Pequim é essencial para o sucesso das sanções, voltadas para impedir que os norte-coreanos obtenham mais tecnologia armamentista. A China concordou com as penalidades na ONU, em meio à crescente frustração com o governo do líder norte-coreano, Kim Jong-un.

Negócios e joint ventures da Coreia do Norte com parceiras chinesas precisam fechar dentro de 120 dias a partir da aprovação das sanções no Conselho de Segurança, que ocorreu em 11 de setembro. A decisão do Ministério do Comércio chinês implica, portanto, que esses negócios devem ser paralisados até o início de janeiro.

Empresas norte-coreanas operam restaurantes e outros negócios na China, o que ajuda Pyongyang a obter moeda estrangeira. Funcionários norte-coreanos trabalham em fábricas chinesas e em outras áreas.

Também nesta quinta-feira, o Ministério das Relações Exteriores chinês apelou por diálogo para lidar com a crescente crise entre a Coreia do Norte e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. "A questão nuclear da Península Coreana está relacionada à paz e à estabilidade regional", disse um porta-voz do ministério, Lu Kang. "Para romper o impasse as partes relevantes precisam mostrar sua sinceridade."

A China é um membro permanente no Conselho de Segurança e tem poder de veto. O país apoiou as sanções recentes, mas não quer um colapso do governo de Kim. Pequim não concordou, por exemplo, com um veto total às exportações de petróleo para os norte-coreanos. De qualquer modo, a China deve interromper o envio de gás e limitar o de derivados do petróleo a partir de 1º de janeiro, após já ter parado desde setembro de importar carvão, ferro, minério de chumbo e peixes e frutos do mar do país vizinho. Fonte: Associated Press.

Países pobres perderão 10% do PIB per capita com a mudança climática, diz FMI

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/09/2017 17:54:00

O FMI disse ontem (27) que os países pobres serão incapazes de fazer frente sozinhos aos efeitos econômicos do aquecimento global sem um esforço global das economias desenvolvidas, e calcula uma perda estimada de 10% de seu PIB per capita até 2100.  

“Se não houver esforços globais para frear as emissões de carbono, o previsto aumento na temperatura suprimirá cerca de uma décima parte do PIB per capita dos países de baixos investimentos para finais do século XXI”, apontou o FMI em seu relatório Perspectivas Econômicas Globais.

Estas projeções se baseiam em cenários conservadores de aumento de 1 grau centígrado na temperatura destes países, o que se traduziria em menor produção agrícola, esfriamento dos investimentos e danos à saúde.

O documento enfatiza que “dado que as economias avançadas e emergentes são as que contribuíram em grande medida ao aquecimento global e devem continuar nesse caminho, ajudar os países de baixos investimentos a encarar suas consequências é um imperativo humanitário e uma sensata política econômica global”.

Para o organismo dirigido por Christine Lagarde, um dos principais problemas é que “as políticas domésticas destes países não são suficientes” para protegê-los das mudanças climáticas, devido aos seus poucos recursos econômicos, ao citar exemplos de alguns dos países mais expostos, como o Haiti, o Gabão e Bangladesh.

Sobe para mais de 200 o número de mortos em novo terremoto no México

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 20/09/2017 23:04:44

As autoridades mexicanas elevaram ontem (20) para mais de 200 o número de mortes causadas pelo terremoto de magnitude 7 que sacudiu a região central do México, enquanto os serviços de emergência realizam trabalhos de resgate em muitos pontos das áreas afetadas.

As mortes foram registradas nos estados de Morelos - epicentro do tremor -, México, Puebla e na capital do país, cujo prefeito, Miguel Ángel Mancera, disse que lá morreram 30 pessoas e 44 edifícios desabaram. EFE

De acordo com dados preliminares de autoridades locais, 54 mortes foram registradas no estado de Morelos, 26 no de Puebla, oito no estado do México e quatro na capital do país. Segundo o secretário de Governo de Morelos, Matías Quiroz, o município de Jojutla foi o mais afetado pelo tremor.

A rede de televisão Milenio gravou a queda de uma ponte na estrada que liga a Cidade do México ao Porto de Acapulco, no município de Xochitepec, e de outra na estrada que liga Tepoztlán e Cuautla.

Quiroz, que confirmou 54 mortes em Morelos, acrescentou que ainda estão sendo avaliados danos em hospitais e que nenhuma escola do estado foi danificada.

Em Puebla, o governador José Antonio Gali atualizou para 26 o número de mortos, e na capital do país as autoridades relataram quatro mortes, contaram 29 edifícios que desabaram e disseram que 50 mil agentes das forças de segurança participam dos trabalhos de resgate.

O tremor coincidiu com o 32º aniversário do poderoso terremoto que causou milhares de mortes em 1985 e apenas duas horas após uma simulação de um abalo sísmico em todo o país.

Além disso, aconteceu apenas 12 dias depois de outro forte tremor, de magnitude 8,2 - o mais forte em solo mexicano desde 1932 - deixar 98 mortos no sul do país.

O epicentro do movimento se localizou no limite entre os estados de Puebla e Morelos, 12 quilômetros ao sudeste de Axochiapan, em Morelos, e a 120 quilômetros da Cidade do México, e sua profundidade foi de 57 quilômetros, detalhou o SSN em um comunicado.

jornal “Jornal do Brasil” (Brasil), 28.09.2017

Após críticas, Trump suspende restrição para envio de produtos a Porto Rico

O presidente Donald Trump anunciou nesta quinta-feira (28) a suspensão de restrições ao frete de combustíveis e produtos em geral para Porto Rico. A medida foi tomada após um pedido do governador da ilha, Ricardo Rossello, e após protestos no Congresso americano para chamar a atenção para a crise humanitária enfrentada por Porto Rico – território americano com cerca de 3,5 milhões de habitantes.

Após a passagem do Furacão Maria, na semana passada, os porto riquenhos sofrem com a falta de alimentos, água potável, energia elétrica, serviços de comunicação e combustíveis.

A decisão suspende temporariamente as restrições da chamada Jones Act (Lei Jones, em tradução livre) que proíbe embarcações estrangeiras de transportar combustíveis entre portos norte-americanos. A suspensão de restrições abrange não só os combustíveis, mas todo tipo de produtos. A suspensão anunciada tem validade de dez dias.

Com suspensão das restrições fica mais fácil a chegada de suprimentos à ilha. O governo Trump não havia, até então, ampliado a medida para Porto Rico e começou a ser criticado e acusado de "desprezar" a ilha, onde vivem cidadãos americanos em maioria de ascendência latina. Além de suspender a restrição portuária, Donald Trump anunciou que vai visitar Porto Rico na próxima terça-feira.

Críticas

Os protestos entre congressistas começaram porque Donald Trump havia ordenado a suspensão da Lei Jones para os portos da Flórida e Texas, após a passagem dos furacões Irma (Flórida) e Harvey (Texas), mas não havia adotado a mesma medida com Porto Rico - que sofreu a influência de dois furacões em um período de dez dias: primeiro o Irma e depois o Furacão Maria.

Políticos e artistas norte-americanos de origem latina, como a atriz Jennifer Lopez e o cantor Mark Anthony, criticaram Trump e o acusaram de de não atender as demandas na ilha prontamente, após a passagem do furacão Maria, que deixou ao menos 16 mortos.

Os senadores que reivindicaram a suspensão já se posicionaram após a medida. O senador John McCain, republicano do Arizona, que havia pedido a revogação da medida, comemorou pelo Twitter a decisão de, finalmente, revogar um ato "totalmente arcaico".

ONU anuncia maior iniciativa global contra a raiva

 

Diversas agências das Nações Unidas anunciaram, neste 28 de setembro, Dia Mundial de Combate à Raiva, a "maior iniciativa global" já realizada contra a doença. A parceria "Unidos Contra a Raiva" envolve a Organização Mundial da Saúde (OMS); a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE); a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO); e a Aliança Global para o Controle da Raiva (Garc). A informação é da ONU News.

A meta da estratégia é acabar com as mortes de seres humanos por causa da raiva canina até 2030.

Os cães são a principal fonte das mortes de pessoas pela doença, por contribuírem para 99% das transmissões. A OMS acredita que é possível eliminar a raiva vacinando os cães e prevenindo as mordidas pelos animais.

O foco do programa é abordar a doença "como um todo, envolvendo vários setores", com destaque para o papel dos serviços veterinários, de saúde e da educação na prevenção e no controlo da raiva. De acordo com a OMS, a doença viral ocorre em mais de 150 países e territórios, sendo geralmente fatal quando os sintomas aparecem. A raiva é 100% evitável, destaca a agência da ONU.

“Doença da pobreza”

Ásia e África são as regiões que registram dezenas de milhares de mortes por ano devido à infecção. Pelo menos 40% das vítimas de mordidas dos animais com raiva são crianças menores de 15 anos.

Uma das medidas mais eficazes para salvar vidas é uma lavagem imediata e cuidadosa com água e sabão da parte do corpo mordida por um animal suspeito de ter a doença.

A raiva é considerada uma "doença da pobreza" e negligenciada, porque afeta os mais pobres do mundo que "não podem pagar pelo tratamento ou pelo transporte para receber cuidados".

A médica Bernadette Abela-Ridder, participante da nova parceria, disse que o plano visa apoiar os países a desenvolver planos nacionais e fornece ferramentas inovadoras de capacitação e educação em redes regionais de raiva.

Ela aponta as vacinas como "componente essencial do plano global" e um impulso para programas nacionais, daí a iniciativa fornece liderança e defende que haja "recursos para atingir zero mortes pela raiva humana em 2030". A iniciativa defende que o mundo tem conhecimento, tecnologia e vacinas necessários para eliminar a raiva.

 

Papa responde críticas de conservadores sobre exortação

Francisco defendeu que é preciso 'dialogar' com a realidade

Agência ANSA

O papa Francisco defendeu sua exortação apostólica "Amoris laetitia" ("A alegria do amor") e disse que o texto mantém a "moral católica" durante uma entrevista dada à revista "Civiltá Cattolica". A matéria foi antecipada nesta quinta-feira (28) e foi dada por Jorge Mario Bergoglio durante sua visita recente à Colômbia.

O documento é alvo de muita polêmica entre as alas mais conservadoras e tradicionalistas da Igreja Católica, que chegaram a acusar Francisco de cometer "sete heresias" no texto e exigiram uma "correção". Entre os pontos mais criticados por eles, está a aceitação de que católicos divorciados e que casaram novamente devem receber a Eucaristia normalmente - o que para os conservadores, seria a aprovação do "adultério".

"Alguns sustentam que na 'Amoris laetitia' não existe a moral católica, ou muito menos, não há uma moral segura. Sobre isso, eu quero afirmar com clareza que mora da Amoris laetitia é 'tomista' [referente a São Tomás de Aquino]", disse à publicação.

"Aproveito essa pergunta para dizer uma coisa que acredito será dita por justiça, e também por caridade. De fato, ouço muitos comentários - respeitáveis, porque são ditos por filhos de Deus - mas, que são errados sobre a Exortação apostólica pós-sinodal.

Para entender o 'Amoris laetitia' é preciso ler de cima ao fundo. A começar pelo primeiro capítulo, para continuar com o segundo e assim seguir e refletir. E ler aquilo que foi dito no Sínodo", acrescentou lembrando do Sínodo das Famílias, que antecedeu o documento.

Bergoglio segue afirmando que afirma isso para "ajudar" aqueles que acreditam que a "moral é algo puramente casuístico". O líder católico segue afirmando que se inspirou na maneira que Jesus pregava porque ele "fazia teologia a partir da realidade" das pessoas de sua época e que sempre "buscava o diálogo".

"Sempre é preciso o diálogo com a realidade porque não se pode fazer teologia com uma mesa de logaritmos. A teologia de Jesus era a coisa mais real de todas, partia da realidade e se elevava até o Pai. Partia de uma semente, de uma parábola, de um fato e Ele o explicava. Jesus queria fazer uma teologia profunda, e a grande realidade sempre é o Senhor", acrescentou.

O argentino ainda destacou que para ser um bom teólogo é preciso ir além dos estudos e da dedicação, sendo necessário "ser esperto, ouvir a realidade e, sobretudo, é preciso refletir de joelhos porque um homem que não reza, uma mulher que não reza, não pode ser um teólogo ou uma teóloga".

jornal “Diário de Notícias” (Portugal), 28.09.2017

 

Governo britânico proíbe dois grupos de extrema-direita

  PUB

Os grupos de extrema-direita "Scottish Dawn (Amanhecer Escocês)" e "NS131" foram proibidos pela lei antiterrorista do Reino Unido, anunciou esta quinta-feira a ministra do Interior britânica, Amber Rudd.

Os dois grupos mantinham vínculos com o grupo neonazi "National Action (Ação Nacional)", que em dezembro foi a primeira organização de extrema-direita ilegalizada no país devido a uma lei que é aplicada frequentemente contra o extremismo islâmico.

Agora, pertencer a estas organizações ou apoiá-las é considerado crime e pode levar a penas de até 10 anos de prisão no Reino Unido.

O Governo britânico adotou essa medida perante a suspeita de que membros da "National Action" continuaram a atuar a partir do interior do "Scottish Dawn" e do "NS131".

A ministra do Interior descreveu estas organizações como "racistas, homófobas e antissemitas", com uma ideologia que "glorifica a violência e fomenta o ódio".

"A nossa prioridade como Governo será sempre manter a segurança das famílias e comunidades em todo o Reino Unido. Continuaremos a identificar e proibir qualquer grupo terrorista que ponha isso em risco, qualquer que seja a sua ideologia"

Na quarta-feira, onze homens suspeitos de pertencerem ao "National Action" foram detidos na Inglaterra e no País de Gales, sendo que no dia 05 de setembro outros quatro alegados membros da organização foram presos sob a suspeita de preparar atos de terrorismo.

Panfletos de propaganda espalhados pelo grupo nos últimos meses incitavam à realização de atos como o homicídio da deputada trabalhista Jo Cox, que foi morta a tiros e facadas em junho de 2016, com 41 anos, por Thomas Mair, vinculado a grupos de extrema-direita.

O "Scottish Dawn" define-se, na sua página eletrónica, como "um novo movimento social identitário formado a partir de diversas organizações em 2017 para desenvolver uma conceção coerente da identidade escocesa e ter lugar na política escocesa.

O "NS131" defende, por seu lado, "destruir o capitalismo" e defende o uso de "arte de rua como ferramenta para fazer propaganda e conectar-se com jovens".

Erdogan propõe a EUA trocar o clérigo Gulen por pastor norte-americano

PUB

A Casa Branca anunciou em maio que o presidente norte-americano pediu ao Governo da Turquia para repatriar o pastor rapidamente para os Estados Unidos

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, propôs esta quinta-feira a Washington a troca de um pastor norte-americano detido na Turquia pelo clérigo Fethullah Gulen, exilado nos Estados Unidos e que Ancara acusa de organizar o golpe falhado de 2016.

Erdogan disse esta quinta-feira que os Estados Unidos estão a pressionar a Turquia para extraditar "um clérigo", quando se recusam a entregar a Ancara "outro clérigo".

O Presidente turco referia-se ao pastor evangélico norte-americano Andrew Brunson, detido em outubro na Turquia por ligação ao clérigo turco Fethullah Gulen, autoexilado na Pensilvânia (nordeste dos Estados Unidos).

Dois homens embriagados causam pânico com armas falsas no metro de Madrid

PUB

Situação causou a interrupção de duas linhas do metro, cuja circulação já foi entretanto restabelecida

Dois homens foram detidos pelas autoridades depois de terem sido efetuados disparos, com armas falsas, dentro de uma carruagem do metro de Madrid. O incidente ocorreu, ao início da tarde desta quinta-feira, entre as estações de Ventas e El Carmen. A situação gerou o pânico entre os presentes, refere o ABC.

De acordo com o mesmo jornal, e também com o La Vanguardia, os dois homens, um menor e outro maior de idade, estariam embriagados na altura em que decidiram começar a disparar armas falsas. As armas seriam réplicas muito próximas de armas reais, como as que são usados em reconstituições de batalhas ou filmes. Fazem o mesmo barulho que as armas normais, e os cartuchos contêm pólvora, mas não têm qualquer projétil. Contudo, devem ser manuseadas com todo o cuidado.

jornal “Jornal de Notícias” (Portugal), 28.09.2017

Madrid exige suspensão de referendo, mas Barcelona recusa

 

O Governo Espanhol exigiu esta quinta-feira, em Barcelona, às autoridades regionais da Catalunha a "suspensão" do referendo de 1 de outubro considerado ilegal, tendo estas respondido que nada farão para impedir a consulta.

Na reunião do Conselho de Segurança da Catalunha, em que participaram o secretário de Estado espanhol da Segurança, José Antonio Nieto, e o chefe do Governo catalão, Carles Puigdemont foi inconclusiva, tendo as duas partes mantido as posições já conhecidas.

Em declarações à imprensa depois da reunião, José Antonio Nieto explicou que pediu a Carles Puigdemont que "suspenda" o referendo e assuma a existência de uma "autoridade judicial" para que as várias forças de segurança impeçam a votação.

Por seu lado, o responsável pela Administração Interna da Generalitat (Governo regional catalão), Joaquim Forn, sublinhou que o executivo regional "não parará" o referendo que pretende realizar no domingo.

O Conselho de Segurança ("Junta de Seguridad") é o órgão competente para resolver os incidentes entre as forças de segurança do Estado espanhol e os corpos de polícia das comunidades autónomas espanholas, como é o caso da Catalunha.

O presidente da Generalitat, Carles Puigdemont, convocou na quarta-feira, unilateralmente, o Conselho de Segurança da Catalunha para discutir a coordenação do dispositivo policial implementado para impedir o referendo de 1 de outubro.

A Generalitat discorda de várias decisões tomadas até agora, como a da Procuradoria-geral da Catalunha de nomear um oficial para coordenar todas as forças da região com o objetivo de impedir o referendo do próximo domingo, considerado ilegal.

O Tribunal Constitucional espanhol suspendeu, como medida cautelar, todas as leis regionais aprovadas pelo parlamento e pelo governo da Catalunha que davam cobertura legal ao referendo de autodeterminação convocado para 1 de outubro.

Apesar das decisões dos tribunais e da pressão de Madrid, Carles Puigdemont mantém que o referendo de autodeterminação se irá realizar.

O autoproclamado Estado Islâmico divulgou, esta quinta-feira, aquilo que diz ser uma nova gravação áudio do líder Abu Bakr al-Baghdadi, contrariando rumores recentes que davam conta da sua morte.

Na mensagem, Al-Baghdadi saúda os jiadistas e declara que continuará a lutar, apesar de o grupo extremista ter perdido o controlo da cidade de Mossul, no norte do Iraque, em julho, após uma operação de quatro meses das forças iraquianas, apoiadas pela coligação internacional liderada pelos EUA.

A gravação, com a duração de mais de 46 minutos, foi emitida esta quinta-feira no mercado al-Furqan, controlado pelo autodenominado Estado Islâmico (EI), e, segundo analistas, a voz ouvida era a mesma de anteriores mensagens do dirigente, que só apareceu em público uma vez, em 2014.

A última mensagem de Al-Baghdadi foi divulgada em novembro de 2016.

Em junho deste ano, as autoridades russas anunciaram existir uma "elevada probabilidade" de Al-Baghdadi ter sido morto num ataque aéreo russo aos arredores da cidade síria de Raqqa, mas responsáveis norte-americanos contradisseram a história.

O Estado Islâmico sofreu uma série de grandes reveses no Iraque e na Síria nos últimos meses, perdendo o controlo de vastas áreas de território que se encontravam sob o seu controlo em ambos os países. No auge das suas conquistas territoriais, o EI controlava cerca de um terço da Síria e do Iraque.

Na gravação, traduzida pelo Instituto de Investigação de Média do Médio Oriente (MEMRI), Al-Baghdadi tenta consolar os seguidores das suas recentes derrotas, dizendo que a principal prioridade dos muçulmanos é "satisfazer Deus".

"A vitória contra os inimigos de Deus vem a seguir", sustentou, elogiando aquilo que descreveu como "a corajosa defesa de Mossul", feita pelos seus combatentes.

O dirigente também apontou como um sinal da continuidade da eficácia do grupo jiadista os atentados reivindicados na Europa, nos Estados Unidos e noutros pontos do mundo.

Fez igualmente um apelo aos apoiantes do EI em todo o mundo para prosseguirem a sua jiad (luta sagrada) e instarem a maioria sunita da Síria a não aceitar ser governada pela minoria alauita do país, cuja fé deriva do Islão xiita.

As forças leais ao Governo sírio, os seus aliados e outras forças que combatem o EI "não durariam uma hora", defendeu, sem a cobertura aérea fornecida pelos russos e os norte-americanos.

Criança de três anos dispara contra outras duas nos EUA

Uma criança de três anos feriu acidentalmente, a tiro, outras duas num centro de dia dos subúrbios da cidade de Detroit, no estado norte-americano do Michigan.

O comandante da polícia de Dearborn, Ronald Haddad, disse que uma investigação preliminar determinou que havia uma arma guardada nas instalações do centro de dia e que a criança "teve acesso à pistola e disparou" na manhã de quarta-feira.

Esta quinta-feira, a polícia precisou que as duas crianças de três anos baleadas se encontram hospitalizadas em estado grave, mas estável.

Várias outras crianças que se encontravam no centro de dia no momento dos disparos foram levadas para a esquadra da polícia, onde aguardaram que os pais as fossem buscar.

Ninguém foi, até agora, acusado, tendo a polícia indicado que os investigadores vão reunir-se com os procuradores do Ministério Público para decidir se alguma acusação formal será feita.

Um rato com quase meio metro de comprimento capaz de roer cocos é a mais recente espécie recenseada nas Ilhas Salomão, no Pacífico, num estudo publicado esta quarta-feira no Jornal de Mamologia, a ciência que estuda os mamíferos.

Seguindo rumores que ouvira há vários anos, o investigador Tyrone Lavery, do Museu Field, de Chicago, encontrou exemplares da espécie que os habitantes locais já conheciam e chamavam "vika".

"Quando me encontrei pela primeira vez com habitantes da ilha de Vangunu, no arquipélago das Salomão, falaram-me de um rato nativo da ilha e que vivia nas árvores", lembrou, afirmando que o procurou desde 2010.

Lavery chegou a por em causa que se tratasse de uma espécie nova, admitindo que os habitantes chamavam "vika" a ratos pretos.

A maneira de o animal se mover por cima das árvores dificultou ainda mais a descoberta, mas o "Uromys vika" acabou por aparecer, quatro vezes mais pesado que as espécies europeias, chegando a pesar cerca de um quilo.

Por se tratar de ilhas, animais com características únicas puderam desenvolver-se, o que possibilitou a sobrevivência da espécie agora identificada.

jornal “Jornal de Angola” (Angola), 28.09.2017

 

 

Chefe de Estado nomeia membros do Gabinete

28 de Setembro, 2017

O Presidente da República, João Lourenço, no uso da faculdade que lhe confere a Constituição procedeu hoje, quarta-feira, à nomeação do seu Gabinete de Trabalho.

Presidente da República nomeou ontem membros do seu gabinete de trabalho
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

Segundo uma nota de imprensa distribuída ontem, o Chefe de Estado nomeou Edeltrudes Maurício Fernandes Gaspar da Costa, para o cargo de ministro e director do Gabinete do Presidente da República, Félix de Jesus Cala, para o cargo de secretário-geral do Presidente da República, e Edson Ulisses de Carvalho Alves Barreto, para o cargo de director do Gabinete de Quadros do Presidente da República.
O Presidente da República, João Lourenço, nomeou igualmente, por Decreto Presidencial, Marcy Cláudio Lopes, para o cargo de secretário para os Assuntos Políticos, Constitucionais e Parlamentares do Presidente da República.  
O Chefe de Estado nomeou também Victor Manuel Rita da Fonseca Lima, para o cargo de secretário para os Assuntos Diplomáticos e de Cooperação Internacional do Presidente da República, e Itiandro Slovan de Salomão Simões, para o cargo de secretário para os Assuntos Judiciais e Jurídicos do Presidente da República.
João Lourenço nomeou ainda Luís Fernando, para o cargo de secretário para os Assuntos de Comunicação Institucional e de Imprensa do Presidente da República, e Flávio Saraiva de Carvalho da Fonseca, para o cargo de secretário para os Assuntos Regionais e Locais do Presidente da República.
João Lourenço nomeou igualmente  José Filipe, para o cargo de director do Cerimonial do Presidente da República. João Lourenço foi investido terça-feira, na Praça da República, em Luanda, como Presidente da República, para um mandato de cinco anos.

Cuba reafirma apoio aos angolanos

O Chefe de Estado cubano, Raul Castro Ruz, felicitou o Presidente João Lourenço, pela vitória do MPLA nas eleições gerais, realizadas em Agosto passado, que culminaram com a cerimónia da sua investidura na terça-feira, na Praça da República. O portador da mensagem de felicitação foi o primeiro-vice-presidente do Conselho de Estado de Cuba, Miguel Diaz-Canel Bermudez, que foi ontem recebido pelo secretário-geral do MPLA, António Paulo Kassoma, na sede do partido.
Miguel Diaz Bermudez  disse à imprensa que a mensagem é do líder cubano e do seu Governo para o MPLA e para os angolanos pelos resultados obtidos nas eleições gerais de 2017.
O primeiro-vice-presidente do Conselho de Estado cubano recordou que a vitória do MPLA vai garantir e permitir que sejam desenvolvidos programas económicos e sociais em benefício do povo angolano. 
Bermudez sublinhou que, para os cubanos, estar presente neste momento histórico  para Angola, é um sentimento gratificante e uma forma de “reafirmarmos  o nosso apoio incondicional ao povo angolano e uma oportunidade de reafirmarmos a nossa disposição para ajudarmos em tudo quanto for possível.”
Em declarações à imprensa, o primeiro-vice-presidente lembrou que Angola e Cuba mantêm vínculos muito fortes quer do ponto de vista histórico-cultural, quer de lutas.  
Miguel Bermudez destacou que Angola e Cuba têm trabalhado no fortalecimento da paz e  recuperação do país e colaborado nos programas económicos e sociais desenvolvidos em Angola. Os dois povos, salientou, partilham muita história e muitos laços de irmandade. 
O dirigente cubano agradeceu ao povo angolano todas as mensagens de solidariedade,  apoio e de respeito recebidas por ocasião do falecimento do Presidente Fidel Castro. Sublinhou que a visita é muito significativa também para os cubanos porque este ano os cubanos comemoram os 40 anos da primeira visita de Fidel Castro a Angola.

Teerão rejeita acusação sobre parceria nuclear

28 de Setembro, 2017

O Irão considerou absurda a acusação dos Estados Unidos da América (EUA) de que  colabora com a Coreia do Norte em pesquisas e desenvolvimento de armas de grande capacidade de destruição maciça.

 “É absurdo e uma acusação sem fundamento”, declarou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Bahram Ghasemi. “Não há nenhum vínculo neste âmbito entre o Irão e a Coreia do Norte. A linha política do Irão sempre foi precisa, clara e transparente”, disse Bahram Ghasemi. 
O porta-voz acrescentou que o Irão produz energia nuclear com fins pacíficos. Teerão anunciou a semana passada que testou com sucesso um novo míssil com alcance de 2.000 quilómetros e capacidade, segundo as autoridades, de transportar várias ogivas.
O Presidente dos EUA, Donald Trump escreveu no Twitter que o “Irão acaba de testar um míssil balístico com capacidade de alcançar Israel. Eles também estão a trabalhar com a Coreia do Norte”. Na mesma mensagem, aludiu ao acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano, assinado em Julho de 2015, do qual ameaça retirar os EUA.
O acordo permitiu uma suspensão parcial das sanções contra o Irão em troca de garantias sobre o carácter exclusivamente civil do programa nuclear de Teerão.
De acordo com a televisão estatal iraniana, o general Amir Ali Hadjizadeh, comandante da força aero-espacial da Guarda Revolucionária - exército de elite -, afirmou que “todo o material e todas as peças dos mísseis iranianos são de fabrico local”.
O Presidente do Irão, Hassan Rouhani, afirmou que “caso os Estados Unidos abandonem o Acordo, vamos seguir o nosso caminho, sem nenhuma preocupação, como fizemos até agora”. 
O Irão, disse, vai continuar as suas “pesquisas na área de enriquecimento de urânio para fins pacíficos, como aposta para desenvolver a área da saúde.” 
O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Bahram Ghasemi, garantiu que as Forças Revolucionárias do Irão actuam dentro de uma estratégia militar que se submete a orientação política do Governo. Bahram Ghasemi disse que o Irão “não precisa de fazer parcerias na área de desenvolvimento atómico, porque os seus fins são pacíficos.”  

Bomba de hidrogénio

O secretário (ministro) da Defesa dos EUA, Jim Mattis, considerou que um teste da bomba de hidrogénio da Coreia do Norte no Oceano Pacífico seria “uma demonstração chocante de irresponsabilidade”, em resposta às ameaças de Pyongyang a este respeito.
“Seria uma demonstração chocante de irresponsabilidade no âmbito da saúde, estabilidade e não-proliferação”, disse o chefe do Pentágono, Jim Mattis, no avião que o transportava à Índia, onde realizou uma visita de três dias. 
O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong-ho, disse a repórteres em Nova Iorque, à margem da Assembleia-Geral das Nações Unidas, que o seu país poderia considerar explodir uma bomba de hidrogénio fora do seu território, em resposta a  Trump. 

Alerta russo

O senador russo, Franz Klintsevich, disse que qualquer tentativa dos EUA de iniciar uma guerra na Coreia do Norte, perto da fronteira russa, será vista por Moscovo como uma acção abertamente hostil contra a Rússia com todas as consequências resultantes. 
“Vale advertir aos EUA: qualquer tentativa de iniciar uma guerra nas proximidades das fronteiras da Rússia ameaça a sua segurança, por isso será considerada por nós como acção abertamente hostil contra o nosso país, com todas as consequências derivadas”, declarou o vice-presidente do Comité da Defesa e Segurança do Conselho da Federação da Rússia, Franz Klintsevich.

Milícias sírias bombardeadas em Deir al-Zor

28 de Setembro, 2017

Milícias sírias apoiadas pelos Estados Unidos da América (EUA) disseram ontem quaviões russos atingiram as suas posições na província de Deir al-Zor, perto de um campo de gás natural ocupado pelo “Estado Islâmico” na semana passada.

As Forças Democráticas da Síria (FDS), aliança de milícias curdas e árabes que lutam com o apoio da coligação liderada pelos EUA, disseram que o ataque matou um dos seus combatentes e deixou outros dois feridos.
O general russo Igor Konashenkov negou a acusação, tendo afirmado que a Rússia é sempre cuidadosa para garantir que os seus ataques aéreos sejam precisos, informou a agência de notícias russa RIA. O coronel Ryan Dillon, porta-voz da coligação liderada pelos EUA, disse que projécteis atingiram uma área próxima da posição das FDS, mas que não pôde confirmar se foram lançados pela Rússia. O vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, afirmou que a “política de duas caras” dos EUA matou o general russo Valery.

Read 69 times