InterAffairs

Qua.11222017

Last update09:48:30 AM

Leia nesta edição:
RUS ENG FR DE PL ESP PT ZH AR

Font Size

SCREEN

Profile

Layout

Menu Style

Cpanel
segunda, 28 agosto 2017 22:54

jornal “Diário de Notícias” (Brasil), jornal “Folha de São Paulo” (Brasil), jornal “Diário de Notícias” (Portugal), jornal “Jornal de Notícias” (Portugal), jornal “Jornal de Angola” (Angola)

jornal “Diário de Notícias” (Brasil), 27.08.2017

 

Maduro ataca Pence por reunir-se com “terroristas” venezuelanos em Miami

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 25/08/2017 21:15:03

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, atacou quinta-feira (24) o vice-presidente dos Estados Unidos (EUA), Mike Pence, por reunir-se esta semana em Miami com venezuelanos a quem o líder venezuelano chamou de “terroristas” e “corruptos”. A informação é da Agência EFE.

“No dia de ontem também vimos uma reunião nunca antes vista, entre o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, e um grupo de foragidos da Justiça venezuelana que vivem protegidos em Miami”, disse Maduro durante uma reunião preparatória para as manobras militares que convocou para o fim de semana.

“Se ele não sabe, eu digo: na mesa de reuniões estiveram ao seu lado, aplaudindo-o e cumprimentando-o, pessoas incursas em delitos graves de terrorismo, de colocar bombas contra embaixadas na Venezuela, incursas em delitos graves contra a segurança da nação, incursos em delitos graves de corrupção”, afirmou o governante.

Em discurso transmitido pela televisão, o presidente venezuelano declarou que o ataque de 6 de agosto, quando homens armados invadiram um forte militar do país, foi “ordenado e financiado até o último dólar pelos núcleos de conspiradores de Miami que se reuniram” com Pence.

Maduro acusou o vice-presidente norte-americano de se descuidar da gestão do seu país para dedicar-se, durante “duas semanas”, a “imiscuir-se nos assuntos da Venezuela”. Ele se referiu à viagem feita por Pence a países da região, em que o país caribenho foi o assunto central.

“Todos os governos que visitou, ainda que sejam governos que se declararam inimigos da dignidade venezuelana, todos lhe disseram que repudiavam as declarações de Donald Trump ameaçando a Venezuela”, comentou o chefe de Estado venezuelano.

Maduro ativou as manobras militares deste fim de semana - nas quais também serão mobilizados civis -, depois que Trump afirmou dias atrás que não descarta uma opção militar para solucionar a crise na Venezuela.

Autor de atentado de Barcelona é morto pela polícia catalã

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 21/08/2017 20:20:24

O suposto autor do atentado de Barcelona, Younes Abouyaaqoub, foi morto nesta segunda-feira (21) pela Polícia da Catalunha, informaram à Agência EFE fontes da luta antiterrorista.

As mesmas fontes dizem que Abouyaaqoub, de 22 anos, usava um cinturão com explosivos no momento em que foi morto pelos agentes.

Uma equipe especializada da polícia catalã, que usou um robô para analisar o cinto, comprovou que os artefatos eram falsos.

A operação foi desencadeada pouco depois das 14h30 (11h30, em Brasília) em uma estrada do terminal municipal de Subirats, quando uma patrulha abordou um homem que não se identificou à polícia catalã.

Segundo algumas testemunhas, ao ser abordado o homem apenas gritou “Alá é grande”, ao mesmo tempo em que mostrou o cinturão de explosivos.

Os agentes também vão investigar se o suspeito, que foi morto, carregava armas brancas.

Abouyaaqoub foi identificado pelos investigadores como o motorista da van que atropelou centenas de pessoas ao longo de 600 metros na quinta-feira deixando 14 mortos e mais de 100 feridos, em Barcelona, num dos mais terríveis atentados do Estado Islâmico desfechado na Espanha.

Além do atropelamento em massa nas Ramblas, Abouyaaquob também é acusado pela morte do jovem que foi encontrado esfaqueado no interior de um veículo em Barcelona pouco após o atentado, segundo apontou o responsável de Interior do governo catalão, Joaquim Forn.

Por outro lado, a polícia revela dispor de “indícios bastante relevantes e sólidos” de que o ímã (guia espiritual muçulmano) Abdelbaki Satty, da localidade de Ripoll, e suposto cérebro dos atentados da Catalunha, é um das pessoas que morreram na quarta-feira (16) na explosão acidental em uma casa na qual os terroristas preparavam o ataque.

As autoridades estão à espera da análise de DNA dos restos humanos encontrados no imóvel localizado em Alcanar (Tarragona) para confirmar o dado de forma definitiva.  

Todas as regiões de Portugal estão em alerta para risco elevado de incêndios

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 22/08/2017 18:11:35

 

Todos os anos, durante o verão europeu, Portugal sofre com incêndios florestais. Este ano, o período crítico começou em 22 de junho e se estende até o dia 30 de setembro. No dia de ontem (22), quase todas as regiões do país estiveram em alerta laranja (risco elevado de incêndios) e vermelho (risco muito elevado), de acordo com informações do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Portugal classifica o risco de incêndios numa escala com cinco níveis, que varia entre o “reduzido” e o “máximo”. As cinco cores da tabela, que representam o risco crescente, são: verde, amarelo, laranja, vermelho e roxo.

Ontem (22), apenas 7 dos 278 concelhos (municípios) portugueses no continente – há concelhos também nas ilhas da Madeira e Açores – ficaram com risco reduzido de incêndios. Quase todo o país está em alerta laranja, vermelho e roxo, com risco elevado de incêndios.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registrou ontem, em sua página da internet, 209 ocorrências de incêndios, com mais de dois mil homens trabalhando, 160 veículos e 10 aeronaves envolvidas no combate e prevenção dos focos de incêndios.

Todos os anos, durante os períodos críticos de incêndios, a Guarda Nacional Republicana (GNR) lança campanhas de sensibilização da população, para que não queimem lixo ou outros materiais nas florestas; que não façam uso de fogareiros ou churrasqueiras e que não fumem em áreas florestais; e, ainda, que não soltem fogos de artifício ou qualquer outro tipo de artefato que produza faíscas. No último fim de semana, a GNR deteve duas pessoas por provocar incêndios.

Tragédia

Há pouco mais de dois meses, no dia 17 de junho deste ano, o país sofreu o pior incêndio de sua história. A tragédia de Pedrógão Grande, que ainda está muito viva na memória dos portugueses, causou 64 mortes e deixou 254 feridos.

jornal “Jornal do Brasil” (Brasil), 27.08.2017

Israel ameaça interromper financiamento da ONU

 

O vice-ministro das Relações Exteriores de Israel, Tzipi Hotovely, declarou neste domingo (27) que o país aproveitará a primeira visita do secretário-geral da ONU, Atonio Guterres, para manifestar que "não tolerará uma relação de preconceito" dentro da organização.

"Estamos nos esforçando para uma mudança dramática em como as Nações Unidas tratam Israel. É hora de trazer diretamente esta questão à mesa de negociações e resolve-la inequivocamente", disse o vice-ministro, citado pela mídia local. 

Ele observou também que se a ONU "não mudar significativamente o seu comportamento, perderá apoio e financiamento" de Israel e de outros países. De acordo com Hotovely, os Estados Unidos também mudaram de posição e deixaram claro que não tolerariam mais uma atitude preconceituosa em relação a Israel.

Hotovely observou também que a discussão com Guterres se concentrará no fortalecimento da missão da ONU no Líbano. "Obviamente, o mandato deve ser alterado", observou o vice-ministro das Relações Exteriores.

Mais cedo, o representante oficial do secretário-geral da ONU, Stefan Dujarrik, declarou que Guterres, durante sua primeira visita a Israel e à Palestina na próxima semana, conversará com os líderes dos dois lados.

Tillerson: EUA continuarão exercendo 'pressão pacífica' sobre a Coreia do Norte

 

O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, declarou neste domingo (27) que o disparo de três mísseis balísticos pela Coreia do Norte durante esta semana foi um ato provocativo, mas que os Estados Unidos continuarão buscando uma resolução pacífica.

"Nós consideramos que foi um ato provocador contra os Estados Unidos e os nossos aliados", disse Tillerson em uma entrevista à Fox News Sunday.

"Vamos continuar a nossa campanha de pressão pacífica como descrevi, trabalhando com aliados, trabalhando com a China também para ver se podemos levar o regime de Pyongyang à mesa de negociações", acrescentou Tillerson.

Há um mês, a Coreia do Norte realizou o seu segundo teste com um míssil balístico intercontinental (ICBM, na sigla em inglês), o qual foi considerado bem-sucedido por Pyongyang. Dias depois, o país ameaçou atacar a ilha de Guam, plano que foi descartado por enquanto pelo governo de Kim Jong-un.

Os EUA e seus aliados, nomeadamente o Japão e a Coreia do Sul, estão em alerta após o regime de Kim Jong-un ter realizado em julho dois lançamentos de mísseis balísticos intercontinentais.

EI assume tentativa de ataque com facão em Bruxelas

Homem tentou agredir três militares na capital da Bélgica

Agência ANSA

 

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) assumiu o ataque cometido na última sexta-feira (25) em Bruxelas, na Bélgica, quando um homem tentou agredir militares com um facão. De acordo com a especialista em contraterrorismo Rita Katz, da agência SITE, a revista oficial do EI, a Amaq, publicou que o agressor "é um soldado do Estado Islâmico". O terrorista, de 30 anos de idade, não estava na lista de suspeitos de extremismo na Bélgica. Os militares alvos da ação conseguiram reagir e mataram o agressor, que gritou "Allahu Akbar" (Deus é grande), expressão em árabe frequentemente usada por jihadistas em atentados. O ataque em Bruxelas ocorreu no mesmo dia em que um homem com uma espada de 1 metro de comprimento tentou invadir o Palácio de Buckingham, em Londres, sede da monarquia britânica. (ANSA)

jornal “Diário de Notícias” (Portugal), 27.08.2017

 

 

Merkel não se arrepende de ter aberto as portas a refugiados, apesar do custo político

 

PUB

Merkel insiste que a decisão de 2015 sobre os refugiados estava certa

A chanceler alemã, Angela Merkel, não se arrepende da decisão de 2015 de abrir as fronteiras do país a centenas de milhares de refugiados. Em entrevista ao jornal Welt am Sonntag, publicada este domingo, Merkel negou ter cometido um erro com sua política de portas abertas, embora a chegada de um milhão de refugiados nos últimos dois anos tenha aberto conflitos profundos dentro do seu próprio partido e afastado algum eleitorado.

"Tomaria as mesmas decisões importantes de 2015 da mesma forma", disse Merkel. "Foi uma situação extraordinária e tomei a minha decisão com base no que pensei ser correto do ponto de vista político e humanitário", defendeu a chanceler, acrescentando que aquele tipo de "situações extraordinárias" acontece de vez em quando na história de um país. "O chefe do governo tem de agir e eu agi".

A decisão de abrir as fronteiras contribuiu para um aumento do apoio ao partido Alternativa para a Alemanha (AfD) de extrema-direita, segundo mostram algumas sondagens. Merkel, que procura um quarto mandato, tem tido de enfrentar muita oposição na rua contra a sua política de refugiados.

Cinco alpinistas morreram no Monte Gabler, na Áustria

 

PUB

Nacionalidads das vítimas ainda não são conhecidas

Cinco alpinistas morreram hoje num acidente no Monte Gabler, no leste de Innsbruck, nos alpes austríacos, informou o diretor dos serviços de resgate da Cruz Vermelha austríaca, Anton Voithofer.

A informação foi dada à agência noticiosa APA, que indicou que os cinco mortos integravam um grupo de seis alpinistas e que ainda não é claro o que se passou com o sexto elemento.

As operações de resgate continuam, acrescentou a APA, que precisou serem ainda desconhecidas as nacionalidades das vítimas, assim como as circunstâncias exatas das mortes.

Furacão 'Harvey' causa pelo menos dois mortos no Texas

PUB

O furacão atingiu a costa do estado norte-americano do Texas na noite de sexta-feira com a categoria 4, mas mais tarde passou a tempestade tropical, com ventos de 110 quilómetros por hora

Pelo menos duas pessoas morreram à passagem do furacão 'Harvey' pelo sudeste do estado norte-americano do Texas, onde causou inundações, informa a Associated Press.

As autoridades médicas do condado de Harris confirmaram a morte de uma pessoa na noite de sábado no condado de Harris, mas não identificaram a causa da morte.

Gary Norman, um porta-voz do centro de operações de emergência de Houston, disse que uma mulher parece ter saído de um veículo sob muita água.

A mulher foi encontrada por moradores a menos de 30 metros do veículo.

Norman disse que a mulher foi declarada morta no local por um médico que estava na zona.

O 'Harvey' foi o primeiro furacão significativo a atingir o Texas desde 2008, quando o Ike, com ventos até 177 quilómetros/hora atingiu Galveston e Hoston, causando 22 mil milhões de dólares de prejuízos.

O furacão atingiu a costa do estado norte-americano do Texas na noite de sexta-feira com a categoria 4, mas mais tarde passou a tempestade tropical, com ventos de 110 quilómetros por hora.

Em Corpus Christi, destruiu casas e lojas, com o vento a derrubar palmeiras e postes de iluminação e a lançar destroços contra hotéis e outros edifícios, juntamente com as inundações provocadas pelo chuva intensa.

No sábado, o presidente da autarquia de Rockport, Charles Wax, o furacão provocou "devastação generalizada", com algumas escolas, casas e lojas a ficarem "fortemente danificadas ou destruídas".

A cidade costeira, com quase nove mil habitantes, ficou também com estradas alagadas, árvores derrubadas, sinais de trânsito arrancados e barcos revirados.

O que mais preocupa as autoridades são as chuvas que poderão provocar inundações em cidades como Houston, a quarta maior dos Estados Unidos.

Face a este risco, três prisões do sul de Houston foram evacuadas, com 4.500 reclusos a serem transferidos de autocarro para outras prisões, informou o Departamento de Justiça Criminal do Texas.

Oito feridos, 16 inundações e 107 incidentes à passagem do Pakhar em Macau

 

PUB

Tufão Pakhar é o segundo a atingir o território em quatro dias

A Proteção Civil de Macau registou hoje oito feridos ligeiros, 16 inundações e 107 incidentes causados pela passagem do tufão Pakhar, o segundo a atingir o território em quatro dias.

Estes números contrastam com o rasto de destruição deixado pelo Hato, na passada quarta-feira, que causou pelo menos 10 mortos e mais de duas centenas de feridos e danos avultados ainda por avaliar.

Os incidentes registados hoje pelo Centro de Operações de Proteção Civil (COPC) de Macau prendem-se com a queda de objetos que ficaram suspensos devido à ação do Hato, disse o coordenador do COPC, Ma Io Kun, numa conferência de imprensa sobre o balanço dos trabalhos de limpeza e recuperação do território.

Os oito feridos ligeiros, quatro homens e quatro mulheres, foram assistidos já depois de emitido o sinal 8 de tufão.

A tempestade Pakhar "não foi de grande intensidade quando comparada com o Hato", destacou Ma Io Kun, referindo ainda a ocorrência de 16 inundações "sem gravidade", oito em Macau, seis na Taipa e duas em Coloane.

Nove árvores caíram com o Pahkar, por terem ficado fragilizadas com a ação do Hato, acrescentou.

No terminal marítimo do Porto Exterior ficaram retidas 100 pessoas, quando as ligações foram suspensas ao ser içado o sinal 8, disse. As ligações marítimas foram já retomadas.

O Gabinete de Desenvolvimento do Setor Energético indicou que a rede elétrica não sofreu qualquer impacto com o tufão Pakhar.

O sinal 8 de tempestade tropical foi substituído pelo sinal 3 pelas 13:00 (06:00 em Lisboa), quando o Pakhar se localizava a cerca de 150 quilómetros de Macau, movendo-se a uma velocidade de 25 km/h em direção a noroeste.

A escala de alerta de tempestades tropicais é formada pelos sinais 1, 3, 8, 9 e 10, que são emitidos tendo em conta a proximidade da tempestade e a intensidade dos ventos.

O sinal 3 indica que o centro da tempestade tropical movimenta-se de forma a que se façam sentir em Macau ventos entre 41 km/h e 62 km/h com rajadas de cerca de 110 km/h. O sinal 3 vai continuar içado "por mais algum tempo", segundo os Serviços Meteorológicos e Geofísicos de Macau.

O aviso de grau amarelo de 'Storm Surge', relativo às inundações costeiras, o mais baixo de uma escala de 3, foi emitido às 09:00 em Macau (02:00 em Lisboa) e cancelado às 15:00 (08:00).

jornal “Jornal de Notícias” (Portugal), 27.08.2017

Macron exige a Presidente turco "libertação rápida" de jornalista francês

O Presidente francês, Emanuel Macron, exigiu ao homólogo turco Recep Tayyip Erdogan a "rápida libertação" do jornalista francês Loup Bureau, detido na Turquia desde 26 de julho.

Macron, que dialogou com o Presidente turco pelo telefone, pediu o melhoramento das condições de detenção e a sua rápida libertação e regresso a França,segundo um comunicado do Palácio do Eliseu.

"Os dois presidentes acordaram em prosseguir os contactos, a nível ministerial, para encontrar a melhor solução", adiantou.

O Presidente francês tinha manifestado, em 15 de outubro, ao seu homólogo turco a sua "preocupação" com a situação, tendo esta semana insistido na questão com Erdogan.

Na quinta-feira, um pedido de libertação de Loup Bureau foi rejeitado, revelou a agência France Presse.

A exigência de libertação do jornalista ocorre depois de um juiz turco ter colocado Loup Bureau, de 27 anos, em prisão preventiva em 01 de agosto, por alegadamente pertencer a uma "organização terrorista armada", explicou o advogado Martin Pradel.

Na terça-feira, um evento de solidariedade para com o jornalista realizou-se em Paris, com uma petição a favor da sua libertação que reuniu cerca de 28 mil assinaturas.

Loup Bureau, que colaborou com a TV5 Monde e o site Slate, foi interpelado em 26 de julho na fronteira entre o Irão e a Turquia, tendo na sua posse fotografias de combatentes curdos sírios do YPG, considerado por Ancara como sendo uma organização terrorista.

Coreia do Norte disparou "vários projéteis" não identificados para o mar

 

A Coreia do Norte disparou "vários projéteis" que caíram no mar a cerca de 150 quilómetros da costa leste, anunciou o Ministério da Defesa da Coreia do Sul.

Os disparos, que poderão ser de mísseis, terão sido feitos de instalações militares na província norte-coreana de Gangwon, adiantou o ministério sul-coreano.

Desde a realização de um teste de um míssil balístico intercontinental em julho, o regime de Pyongyang tem ameaçado disparar mísseis contra a ilha de Guam, território dos Estados Unidos no pacífico ocidental.

Mayweather venceu McGregor ao 10º assalto

 

O pugilista norte-americano Floyd Mayweather regressou, este domingo, aos ringues de boxe com uma vitória por "knockout" técnico contra o lutador irlandês de artes marciais mistas Conor McGregor, num dos combates mais aguardados dos últimos tempos.

O combate foi disputado segundo as regras do boxe inglês, em Los Angeles (EUA), e terminou com a vitória de Mayweather ao décimo assalto.

Mayweather tinha anunciado o abandono dos ringues em setembro de 2015, depois de vencer os 49 combates que disputou na carreira, somando hoje o 50.º triunfo.

jornal “Jornal de Angola” (Angola), 27.08.2017

 

 

Marcelo Rebelo de Sousa felicita João Lourenço

27 de Agosto, 2017

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, felicitou ontem o Presidente eleito da República de Angola, João Gonçalves Lourenço, de acordo com os resultados eleitorais provisórios divulgados pela Comissão Nacional Eleitoral (CNE).

Chefe de Estado português enviou mensagem de felicitação
Fotografia: António Escrivão | Angop

A felicitação vem expressa na página oficial da Presidência da República Portuguesa, através da qual Marcelo Rebelo de Sousa sublinha os laços fraternais que unem os dois países e povos. 
Os resultados definitivos provinciais devem ser divulgados até sete dias e os nacionais até 15 dias. O MPLA continua a liderar a contagem, com 61,05 por cento, contra os 64,57 por cento dos resultados apresentados na quinta-feira. O partido no poder conserva, assim, a maioria qualificada. João Lourenço, candidato do MPLA, é, praticamente, o próximo Presidente da República, sucedendo a José Eduardo dos Santos. 
A UNITA saiu dos 23,17 para os 26,72 por cento e a CASA-CE dos 8,56 para 9,49. O PRS, a FNLA e a APN reduziram as suas percentagens de 1,37; 0,95 e 0,52 para 1,33; 0,91 e 0,50 por cento, respectivamente.
Fruto desses resultados e se a contagem terminasse por aí, o MPLA elegeria 150 deputados (contra os 175 da anterior legislatura), a UNITA 51 (32), a CASA-CE duplicaria a sua representação parlamentar de oito para 16, o PRS teria dois (contra os anteriores três) e a FNLA um (quando teve dois na anterior legislatura). 
A APN, com 0,50 por cento, escapa à extinção por imperativos legais.
Em Luanda, maior praça eleitoral, já estavam escrutinados até ao meio dia de sexta-feira 97 por cento das mesas de voto e o MPLA tinha conseguido 48,20, contra 35,52 e 14,58 da UNITA e da CASA-CE, respectivamente. O partido no poder já tinha assegurado três lugares na Assembleia Nacional, contra dois da UNITA.
O pleito eleitoral foi renhido na província de Cabinda. Quando já estavam escrutinados 99,43 por cento das mesas, o MPLA liderava com 39,75, seguido pela CASA-CE com 29,33 e a UNITA com 28,18. A repartição de deputados seria de dois para o partido no poder, igual número para a coligação liderada por Abel Chivukuvuku e um para a UNITA.

Caracas acusa Washington

27 de Agosto, 2017

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, repudiou na sexta-feira as sanções aprovadas pelo Presidente norte-americano, Donald Trump, contra o sistema financeiro venezuelano e que afectam também a companhia petrolífera estatal PDVSA.

 “As medidas ilegais que o Presidente Donald Trump pretendeu tomar nesta sexta-feira contra o povo da Venezuela simplesmente violam a legalidade internacional, a Carta das Nações Unidas e simplesmente ratificam um caminho imperial de agressão contra a Venezuela”, disse Nicolás Maduro num discurso transmitido em directo pela rádio e televisão do país.
A medida, anunciada pela Casa Branca em comunicado, proíbe “negociações em dívida nova e capital emitida pelo Governo da Venezuela e a sua companhia petrolífera estatal”. Também proíbe as “negociações com certos bónus existentes do sector público venezuelano, assim como pagamentos de dividendos ao Governo da Venezuela”.
Nicolás Maduro assegurou que, com a assinatura deste decreto, “pretende-se impor à Venezuela um bloqueio em mecanismos de perseguição económica e financeira para afogar económica e financeiramente” o país, “alvo do ódio, desprezo e racismo da elite que governa os Estados Unidos”.
“Trump deu hoje um golpe financeiro e económico contra o esforço de recuperação da economia venezuelana que todos nós, venezuelanos, fazemos todos os dias com o nosso trabalho e o nosso amor. A única resposta que o nosso povo deve ter é mais trabalho”, prosseguiu. O governante considerou que o Mundo não pode aceitar este tipo de sanções à Venezuela, “pelo desejo e pela força de ser um país nobre, digno, livre e independente” e, por isso, apelou à solidariedade dos povos e governos, especialmente da América Latina e das Caraíbas.
De acordo com Nicolás Maduro, o Governo de Caracas vinha-se preparando para este cenário e reiterou que esta “agressão financeira e económica brutal foi pedida e promovida pela direita venezuelana”.

Apelo à ONU e a Guterres

O ministro venezuelano dos Negócios Estrangeiros, Jorge Arreaza, afirmou na sede da ONU que as sanções financeiras anunciadas pelos Estados Unidos da América (EUA) são a “pior agressão” ao país “nos últimos 200 anos”.

Forças iraquianas conquistam Tel Afar

27 de Agosto, 2017

Unidades da Polícia federal e do Exército iraquiano, apoiadas pelas milícias pró governamentais Multidão Popular, tomaram ontem o controlo de três bairros estratégicos da cidade iraquiana de Tel Afar, um dos últimos bastiões do grupo terrorista “Estado Islâmico”.

O comandante das Operações Conjuntas, Abdelamir Yaralá, afirmou em comunicado que as forças da Polícia federal e das milícias recuperaram os bairro de Al Qadisiya e Al Rabiaa, no Norte e no Centro da cidade, respectivamente.
Entretanto, tropas do Exército, apoiadas também pela Multidão Popular, assumiram o controlo do bairro de Al Oruba al Zania, no Leste de Tal Afar.
Este novo avanço ocorreu depois de as tropas iraquianas conjuntas, integradas pelo Exército, a Polícia e as milícias, terem conquistado na sexta-feira cinco distritos da cidade e começarem a dominar áreas da zona histórica, onde se encontra a cidadela.
Segundo um mapa divulgado nas últimas horas pelas forças governamentais, os militares controlam actualmente a metade Sul de Tel Afar, excepto o bairro de Al Basatin, onde há ainda confrontos com os terroristas, e avançam por Nordeste e Noroeste.
Na vasta região de Tel Afar, as forças governamentais iraquianas conseguiram recuperar 460 quilómetros quadrados de território, onde existem 22 aglomerados de habitações, desde o início da ofensiva no domingo, de acordo com um balanço das operações divulgado  pelo comando militar.

 

Read 68 times